segunda-feira, 31 de maio de 2010

Qualquer dia não me deixam lá entrar



Em pleno ano internacional da biodiversidade os supermercados Pingo Doce/Feira Nova, do grupo Jerónimo Martins, continuam a manter as suas políticas insustentáveis de selecção de produtos de pesca para venda e a ocupar o último lugar no Ranking de Supermercados da Greenpeace.



Enquanto outros retalhistas, como o Lidl e a Sonae, têm vindo a implementar medidas mais responsáveis em relação ao pescado que vendem, o grupo Jerónimo Martins mantém uma postura de desresponsabilização e escuda-se com a legislação ou desconhecimento da situação ameaçada dos Oceanos. A atitude adoptada por este grupo relativamente ao pescado não se coaduna com a imagem que procura passar quando vende alguns outros produtos e representa algumas marcas no país em prol da responsabilidade ambiental e social.

A Greenpeace arrancou com a campanha "Pingo Doce Esgota os Oceanos de Janeiro a Janeiro" na semana passada quando activistas bloquearam a entrada do Pingo Doce do Cais do Sodré. A campanha continua com a participação de todos os cidadãos na sua divulgação e assinatura de uma Petição a entregar numa das 350 lojas espalhadas pelo país. Deste modo pretende-se pressionar o Grupo Jerónimo Martins a assumir o compromisso de rever as suas políticas de venda de pescado, a ter um papel mais activo na preservação dos recursos marinhos do planeta e defender os interesses dos seus clientes em ter peixe no futuro.

Retirado daqui.

Até o Belmiro cumpre as regras... A minha sobrinha Mafalda bem me tinha dito para ir comprar o peixe ao Intermarché.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Nós é que agradecemos


«O que significa o Sporting para mim? Tudo neste momento», afirmou Liedson, em declarações à RTP.

O avançado colocou praticamente de parte a hipótese de sair de Alvalade: «Por tudo o que conquistei, apoio e pelo carinho, acho difícil sair, só se o clube tiver proposta irrecusável, já tive alguns contactos para sair, mas nunca se concretizaram; foi há algum tempo.»

Liedson também analisou a sua carreira no Sporting e reconheceu que lhe falta o título de campeão: «Mágoa de não ter sido campeão? Mágoa não, talvez decepção, pois o grupo merecia. Em sete anos ganhei 2 taças e 2 supertaças e fui vice-campeão da UEFA, não é muito. Tenho convicção de que vamos chegar ao título.»

Longe demais



Porque é um dia especial para a minha filha mais velha, não vou poder participar. Por isso, expresso aqui a minha indignação pela forma como a crise que supostamente deveria ser paga por todos, está a ser mais uma vez atirada para as costas dos mais fracos. Independentemente das cores e opções políticas, toda a gente concorda que a situação é muito crítica e que é necessário mostrar o nosso descontentamento de forma bem clara e audível. A fuga para a frente nunca foi solução para nenhum problema, e também não o é agora. É preciso uma análise cuidada da situação e a criação de um conjunto de medidas que envolvam o esforço de todos, mas de forma justa e equilibrada. E é preciso humildade para saber recuar quando já se foi longe demais.

Conversas de música





Está aberta a discussão.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

A importância relativa das coisas

No jornal da tarde de hoje, na SIC, o repórter Nuno Luz afirma que a principal notícia do dia é o facto de o futebolista Tiago ter iniciado a recuperação. Por acaso, para mim e para a minha família, e com o devido respeito pelo jogador, acho que não tem importância nenhuma.

Na verdade, incomoda-me mais o facto de saber que cada jogador recebe por dia de estágio (incluindo as folgas) um vencimento de 800 euros, o que significa que, no final da temporada em hotel de luxo na Covilhã, cada jogador terá recebido uma média de 14 400 euros. A este valor há que adicionar mais 16 000 euros relativos aos 20 dias correspondentes à primeira fase do Mundial.

Por cada dia de estágio, a Federação Portuguesa de Futebol, que nós sustentamos, gasta cerca de 19 000 euros, o que perfaz, no final dos 18 dias de férias na Serra da Estrela, a módica quantia de 342 000 euros. Deixo à vossa imaginação delirante o valor que irá gastar na África do Sul.


Crise? Qual crise? Nós temos um feeling, pá!

Resolvida e ultrapassada

De acordo com o jornal i, parte de uma cópia das escutas ao primeiro-ministro foi parar, por engano, a um processo que decorria em Lisboa e que nada tem a ver com o caso Face Oculta. Depois de descoberto o erro, os documentos regressaram a Aveiro onde foram posteriormente "descobertos".

O presidente da Comarca do Baixo Vouga explicou que este tipo de erros acabam por acontecer quando se trabalham com muitos papéis e que se tratou apenas de um «lapso de material», mas não está preocupdo, porque o assunto «foi tratado como tal e as escutas foram destruídas e portanto a situação foi resolvida e ultrapassada».

É só uma irregularidadezinha sem importância... Afinal de contas, o processo chama-se "Face oculta", é natural que os documentos sejam "ocultados".

quarta-feira, 26 de maio de 2010

A quem é que eu vou contar isto?


Quando supostamente está a terminar o primeiro ano lectivo em que a utilização do Magalhães seria plena em todas as escolas, veio a saber-se que afinal «tem utilização limitada. "Se for uma vez por semana já é muito".»

No caso do Governo Regional dos Açores, o Magalhães foi mesmo posto de lado, tendo-se optado por adquirir outros modelos, que ficarão à guarda das escolas. A decisão baseou-se num inquérito que revelou que o sistema não funciona.

Os problemas de ligação à Internet, a falta de habilitação de alguns professores e as avarias frequentes, entre as quais a falta de teclas e as constantes desconfigurações são as principais razões apontadas para que o Magalhães seja utilizado apenas como "uma consola de jogos muito limitada". Mas muitos professores questionam a utilização do Magalhães em sala de aula quando nem todos os alunos possuem o computador, o que faz com que se instale rapidamente a confusão e a indisciplina.

Só a produção das primeiras 500 mil unidades custou aos cofres do Estado 80 milhões de euros. Apenas uma pequena parcela deste valor foi recuperada com a venda dos computadores, já que muitos foram vendidos a preços simbólicos ou oferecidos.

Ou seja, o Estado investiu no Plano Tecnológico para a Educação sem o mínimo de planificação a nível da utilização, sem rigor na atribuição dos computadores, sem cuidado na obtenção de um produto capaz de responder satisfatoriamente ao nível de utilização expectável. Percebi bem?

terça-feira, 25 de maio de 2010

Semana Da Criança 2010

Já tiveram início as actividades de comemoração do Dia da Criança. Desde 24 de Maio e até ao próximo dia 2 de Junho há muita animação para miúdos e graúdos:


24 de Maio

09h30
Música na infância
Jardim de Infância de Santo Amador

14h30
“Tomar o Sol”
Teatro Fórum de Moura
EB1 do Sete e Meio

18h30
Maratona da Família
Safara e Sobral da Adiça

25 de Maio

9h30
Música na infância
Jardim de Infância dos Bombeiros

11h00
Música na infância
Jardim de Infância do Sete e Meio

14h30
Música na infância
Jardim de Infância do Fojo

18h00
Torneio de Futebol
EB1 Bombeiros

18h30
Maratona da Família
Póvoa de S. Miguel

26 de Maio

09h30
Música na infância
Jardim de Infância de Safara

11h00
Música na infância
Jardim de Infância de Santo Aleixo da Restauração

18h00
Torneio de Futebol
EB1 Porta Nova

18h30
Maratona da Família
Santo Aleixo da Restauração

27 de Maio

9h30
Música na infância
Jardim de Infância do Sobral da Adiça

18h00
Torneio de Futebol
EB1 Bombeiros

18h30
Maratona da Família
Santo Amador

28 de Maio

9h30
Música na infância
Jardim de Infância de Amareleja

11h00
“Tomar o Sol”
Teatro Fórum de Moura
EBI de Amareleja

14h30
“Tomar o Sol”
Teatro Fórum de Moura
EB1 de Santo Amador e de Sobral da Adiça

18h30
Maratona da Família
Moura

29 de Maio

17h00
Massagens para bebés
Ludoteca Municipal (1º andar)

18h30
Passeio motard
Moura (Praça Sacadura Cabral)

31 de Maio

9h30
Música na infância
Jardim de Infância da Póvoa de S. Miguel

11h00
“Tomar o Sol”
Teatro Fórum de Moura
EB1 de Safara e Santo Aleixo da Restauração

18h00
Torneio de Futebol
EB1 Bombeiros

1 de Junho

Das 10h00 às 16h00
Dinamização de actividades para todos os alunos das escolas de Jardim de Infância e 1º ciclo, no Parque de Feiras e Exposições.

18h00
“O macaco do rabo cortado”
Cine-Teatro Caridade

2 de Junho

9h30
Música na infância
Centro Infantil Nossa Senhora do Carmo

11h00
“Tomar o Sol”
Teatro Fórum de Moura
EB1 da Póvoa de S. Miguel

18h00
Torneio de Futebol
EB1 Porta Nova

18h30
Maratona da Família
Amareleja

em.cantos

No próximo dia 28 de Maio irá ter lugar, na Igreja do Convento da Nossa Senhora da Assunção no Castelo de Moura a partir das 18h00, a 10ª edição do Projecto "em.cantos".


O tema que irá ser debatido prende-se com "Marketing das Cidades ou a Afirmação do Local no Global" e serão intervenientes neste debate:
  • José Maria Prazeres Pós-de-Mina, Presidente da Câmara Municipal de Moura
  • António Fonseca Ferreira (Professor na Universidade Atlântica e ex-Presidente da CCDRLVT)
  • João Pessoa e Costa (Presidente da «extinta» Ambelis - Agência para a Modernização Económica de Lisboa)
  • Miguel Silvestre (Assessor do Presidente da Câmara Municipal de Óbidos)
  • Rámon Font (Jornalista catalão, representante da TVE em Portugal durante muitos anos, actual secretário da Comunicação do Governo da Catalunha)
  • Henrique Cayatte (Professor, designer e ilustrador)
  • Alberto Gordillo (Mestre de joalheria)
  • Jorge Pé-Curto (Escultor)
  • Miguel Garcia (Jogador profissional de futebol, natural de Moura, actualmente no plantel do Sporting Clube de Braga).

domingo, 23 de maio de 2010

Trovante

Foram a banda sonora da minha adolescência. Reuniram-se ontem à noite, excepcionalmente, no Rock in Rio. Gravei o concerto, para rever, certamente, muitas vezes. A minha música preferida? Quase todas. Hoje escolhi este Deixa lá, para ouvir com atenção.



Deixa lá

Não ligues a coisas de nada
Não faças da vida enxada
A cavar em terra dura

Deixa lá
Não lamentes os nossos fracassos
Não esqueças os meus abraços
Não esqueças as tuas ternuras

Deixa lá
Temos um campo, uma cama um colchão
Um amigo em cada mão
Um jardim para regar

Deixa lá
Muitas flores, muita força, muitas dores
Pouca terra, muitos amores
Muita roupa para passar

Deixa lá
Dorme o teu sono tranquilo
que eu cá fico sonhando
acordado na vida

Deixa lá

Deixa lá
Não ligues a coisas de nada
Não faças da vida enxada
A cavar em terra dura

Deixa lá
Não lamentes os nossos fracassos
Não esqueças os meus abraços
Não esqueças as tuas ternuras

Deixa lá
Que o mundo gira ao contrário,
Se nós temos um relicário
Com segredos de amor

Deixa lá

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Partilhar poemas



Serão ditos e encenados poemas, individualmente ou em grupo, dos próprios participantes e autores tais como B.B.Pásion, Ana Passuco, Al Berto, Adolfo Casais Monteiro, António Gedeão, Bertolt Brecht, Pablo Neruda, Miguel Torga, José Saramago, Florbela Espanca, Joaquim Pessoa, etc.

O público poderá também participar dizendo poemas seus, ou dos seus poetas preferidos. Por tudo isto e muito mais, no dia 21 de Maio, às 21:30 horas no Centro Cultural de Santo Amador.
 
P.S. Alguém me pode enviar uma imagem melhorzinha? Esta foi retirada do Facebook, é muito modesta.

Acho que já se justifica entrarmos em pânico.

O Conselho de Ministros aprovou hoje a lei que introduz sobretaxas de IRS e IRC, no âmbito do combate ao défice, e o decreto de execução orçamental, relativo a medidas de contenção de despesa. O aumento de impostos tem de ser aprovado na Assembleia da República (AR), mas o aumento da retenção começa já em Junho, visto que depende apenas da publicação, pelo Ministério das Finanças, de uma nova tabela. Em Julho aumentam os três escalões do IVA.

Para ler aqui.
 

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Vamos mesmo a Barcelona!


Então é assim: A viagem destina-se a associados da Associação Cultural e Social dos Trabalhadores da Câmara Municipal de Moura e seus familiares.

Os preços são simpáticos: 140 € para os Associados e  200 € para o respectivo acompanhante. Os filhos até 11 anos pagarão 100 € e os filhos com idade entre os 12 e os 17 anos pagarão 140 €.

O preço inclui a viagem de autocarro e o alojamento em hotel de 3 estrelas na cidade de Barcelona. Partiremos de Moura no final do dia 1 e faremos a viagem durante a noite, de forma a aproveitarmos  todo o dia 2 na cidade. O regresso acontecerá no dia 5 de Outubro, por volta do meio dia, estando prevista a chegada a Moura para a meia-noite, mais ou menos. A viagem foi marcada de forma a que ninguém perca dias de trabalho, uma vez que o dia 2 e 3 são respectivamente Sábado e Domingo, e o dia 5 é feriado. Na Segunda-feira, dia 4, está prevista tolerância de ponto, como é do conhecimento dos funcionários da Câmara.

Os interessados poderão inscrever-se até 15 de Junho e deverão proceder ao pagamento de um sinal equivalente a 10% do valor total da viagem da sua família. A Associação possibilita aos seus associados o pagamento faseado do custo da viagem.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Quem é que disse que este ano não ganhávamos nada?


Para ver aqui.

Soube que os jogadores e a direcção do Núcleo fazem questão de dedicar esta taça ao nosso amigo e grande sportinguista António Lopes, mais conhecido pelo nome de guerra: Tonico Labumba. Acho que fazem muito bem. Um abraço ao Tonico, à Rosalina e ao Rafael.

Semana do Património Histórico

Comemorou-se hoje o Dia Internacional dos Museus. Assinalando a data, a Câmara Municipal de Moura promove a Semana do Património Histórico. A abrir o programa, durante a tarde do dia de hoje realizou-se um passeio com passagem do autocarro de Transporte Urbano (TU) por todos os museus de Moura: Museu Municipal, Poço Árabe, Lagar de Varas do Fojo e Igreja de S. Pedro.

Esta noite, cerca de uma centena de pessoas estiveram presentes num belíssimo concerto do Conservatório Regional do Baixo Alentejo no riquíssimo cenário da Igreja de S. Pedro.

Durante toda a semana, haverá lugar a diversas iniciativas, sendo que a que me desperta mias curiosidade é esta:

Workshop de sabão artesanal


Após a visita ao espaço do Museu no Lagar de Varas do Fojo, esta actividade irá explicar que um dos sub-produtos deste lagar era o sabão, elaborado com as borras (depósitos) do azeite. A actividade programada reporta ao modo de fazer sabão de antigamente, tendo o azeite como ingrediente principal. Serão também adicionadas ervas aromáticas da nossa região, previamente secas, que darão aroma e cor ao preparado do sabão, sobre as quais serão dadas informações, contribuindo para um melhor conhecimento da flora da zona. (De 18 a 21 de Maio no Lagar de Varas do Fojo. Informações: Dep. Sóciocultural da CMM - 285 250 400)

Mas também não vou deixar de ver a exposição do cartoonista Luís Afonso, que estará até 14 de Junho no Museu Municipal, na Rua da Romeira. Chama-se "Por mim fazia-se ali um museu". Sugestivo, não é?

Venho da festa...

Um belíssimo fim-de-semana na tasquinha da Associação de Trabalhadores, conforme se pode comprovar.


Deixem-me só agradecer (não se esqueçam que isto é um blogue pessoal) a todos os associados que não puderam comparecer para ajudar, porque assim deram a oportunidade a apenas 4 membros de passar lá os três dias, o que foi muito divertido. Agradecemos também aos associados que escolheram todas as outras tasquinhas menos a nossa para petiscar, ou até para beber apenas um café ou uma água, porque assim deixaram mesas vagas para o resto das pessoas que fizeram questão de ir à nossa.

E pronto, beijinhos.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

E vai começar


Atenção, que há várias actividades que carecem de inscrição prévia. Para mais informações deve ser contactado o Departamento Sóciocultural, mais concretamente, o sector de Museus e Património Histórico.

Já começou

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Feira do Livro: Balanço final

Quase duas semanas depois, aqui fica o balanço objectivo da Feira do Livro:

Estiveram à venda na Feira 11112 livros, provenientes da Livraria Escolar Editora, da Livraria Ao Sabor da Leitura, da Câmara Municipal de Moura, e das editoras Dinalivro, Kalandraka e Leya.

Foram vendidos na feira 4003 livros, superando largamente os 2183 do ano passado. O montante correspondente aos livros vendidos ultrapassou os 25 mil euros e passaram pela tenda principal da feira perto de 14 mil visitantes.

Sendo um balanço positivo, exige da nossa parte uma dedicação ainda maior e uma análise cuidada de tudo o que funcionou menos bem, para que os próximos anos possam ser ainda melhores.

O projecto Padrinhos de Leitura foi um sucesso, com cerca de 1200 alunos a escolherem um livro oferecido por mais de 50 entidades públicas e privadas de todo o concelho. Mais uma vez, obrigada a todos.

Deixo-vos umas imagens dos meninos do Jardim de Infância do Sete e Meio, que tiveram como um dos Padrinhos de Leitura a firma Aquaspace. Além dos livros, estes meninos receberam a oferta de um passeio de barco na albufeira de Alqueva. Que espectáculo!




Deixo ainda algumas imagens de outras actividades:


A apresentação do livro de João Ramos, Santo Amador e a Revolução



Perspectiva da peça de teatro Auto da Barca do Inferno.

Até ao próximo ano.

domingo, 9 de maio de 2010

Assembleia Municipal #6 - 30 de Abril de 2010

Pedido desde já desculpa pelo atraso na publicação do habitual resumo, aqui fica o registo da sessão da Assembleia Municipal do passado dia 30 de Abril, que teve início às 17h12m:


Foi iniciada a sessão com a apreciação da acta nº 10 de 29 de Dezembro de 2009, após rectificação sugerida na última sessão da Assembleia.

Aprovada com 28 votos a favor e 1 abstenção.

Foi em seguida colocada à apreciação a acta nº 1 de 2010, relativa à sessão de 26 de Fevereiro.

Aprovada por unanimidade.

No período antes da ordem do dia, foi apresentado pela mesa um voto de pesar pelo falecimento de duas mulheres cuja vida foi exemplo de dedicação à comunidade: Aurora Moita e Inácia Tomé.

Aprovado por unanimidade.

Foi em seguida apresentada pela bancada da CDU (Sr. João Ramos) uma proposta de moção sobre o Plano Regional de Ordenamento do Território do Alentejo (PROT Alentejo), protestando pelo facto de terem sido ignoradas a maioria das cerca de 160 propostas apresentadas pela Comissão Mista de Coordenação (CMC) relativamente à versão do documento apresentada para discussão pública. Considerando que todas as câmaras municipais dos três distritos do Alentejo integravam esta Comissão e que as suas propostas foram ignoradas, a moção reclamava a reabertura do processo de análise das propostas apresentadas pela CMC, considerando que o PROT não responde às necessidades de desenvolvimento da Região e não constitui uma verdadeira perspectiva de desenvolvimento integrado e sustentado.

Interveio o Sr. Ventinhas (PS) para pedir esclarecimentos sobre o assunto em discussão, uma vez que na bancada do PS nenhum dos membros tinha conhecimento suficiente sobre o assunto que lhe permitissem avaliar o documento. Manifestou também repúdio pelo ponto 5 da moção (em que se recomendava a outros municípios o voto contra o PROT, no caso da versão actual vir a ser a definitiva).

A Sra. Maria Fialho (PS) questionou também a concordância entre o sujeito e o verbo no referido ponto 5 da moção.

O Sr. Amílcar Mourão (PSD) manifestou o seu acordo com os objectivos do documento, mas acrescentou não conhecer as propostas nem o documento original, pelo que lhe seria difícil aprovar a moção.

O Sr. João Ramos (CDU) lamentou não ter em sua posse o documento nem as propostas, mas considerou que a moção mantinha a sua validade porque o se objectivo não era a avaliação do PROT propriamente dito, nem das propostas apresentadas, mas sim o facto de as propostas de alteração apresentadas por uma comissão constituída para o efeito terem sido ignoradas.

O Sr. Ventinhas (PS) declarou que os membros da Assembleia, além de representarem forças políticas, não deixam de ser indivíduos com direito à sua opinião pessoal e nessa circunstância, manifestou o seu desconforto em votar um documento que não conhece. Manifestou então o seu apoio à sugestão do senhor Presidente da Assembleia Municipal, que momentos antes havia proposto o adiamento da moção para a próxima reunião da Assembleia, para que todos os membros interessados pudessem averiguar os seus conhecimentos sobre o assunto

O Sr. Amílcar Mourão (PSD) questionou a urgência da apreciação pela Assembleia daquele assunto, alegando que, caso pudesse esperar até próxima sessão, se deveria adiar a votação, até porque seria desejável, considerando o tema em debate, que o documento fosse aprovado por unanimidade o que daria outro peso à tomada de posição da Assembleia.

O Sr. João Gomes (PS) considerou que o já referido ponto 5 da moção era pretensioso e que não interessa aos membros da Assembleia o que se passa nos outros municípios. Acrescentou ainda que a possibilidade de analisar os documentos noutra reunião não bastaria, porque os membros não iriam pesquisar sobre o assunto. Solicitou portanto que o documento fosse ampliado, com mais informação.

Neste momento o senhor Presidente da Assembleia Municipal propôs novamente o adiamento da moção para a próxima sessão da Assembleia, o que obteve o acordo de todos os membros.

(Quaisquer esclarecimentos sobre o que é o PROT Alentejo podem ser obtidos aqui.)

Foi em seguida apresentada uma moção pela bancada da CDU (Sr. José Armelim) assinalando a passagem de duas datas emblemáticas na construção de um mundo mais justo e mais fraterno e expressando a solidariedade da Assembleia para com aqueles que continuam a manifestar o seu inconformismo e a lutar pelos seus direitos.

O Sr. António Valadas (Ind.) considerou serem de facto duas datas muito importantes e salientou a importância do 1º de Maio, que deve ser comemorado com luta por melhores condições de trabalho. Quanto ao 25 de Abril, considerou ser conveniente não esquecer que a revolta militar teve sucesso porque foi apoiada pelo povo, mas que infelizmente, muitos cravos de Abril já murcharam. Acrescentou que as revoluções se fazem com luta dura, e que das grandes vitórias pouco resta, pelo que era necessário um novo 25 de Abril.

O Sr. Ventinhas pediu que se efectuasse uma alteração no penúltimo parágrafo, já que a existência da preposição “de” invertia o sentido da frase.

Aprovado por unanimidade.

Foi de seguida proposta pela bancada da CDU (eu) uma moção protestando pela intenção de privatização do Diário do Alentejo, um património do distrito de Beja e do Alentejo.

O Sr. João Gomes (PS) considerou não estar claro o propósito da moção e pediu cinco minutos para que a bancada do PS pudesse discutir o assunto internamente.

O Sr. Amilcar Mourão (PSD) revelou não haver, por princípio, qualquer preconceito relativamente a órgãos de comunicação social públicos, mas manifestou a sua preocupação com eventuais encargos para o erário público decorrentes da manutenção do Jornal.

Aprovado com 15 votos a favor (CDU), 4 abstenções (Ind. e PSD) e 10 votos contra (PS).

Foi proposta pela bancada da CDU (João Ramos) uma proposta de solidariedade pelo povo saharaui, apelando ao Presidente da República e ao governo português para que levantem a sua voz no sentido de se encontrar uma solução para o conflito no Sahara Ocidental, no cumprimento das resoluções da ONU sobre esta matéria.

Aprovada com 20 votos a favor e 9 abstenções.

Deu-se então início à ordem de trabalhos prevista para esta sessão da Assembleia.

1. Fiscalização dos actos da Câmara.

O Sr. João Gomes (PS), que havia pedido a palavra, prescindiu do seu uso, uma vez que era sua intenção protestar pelo facto de os vereadores eleitos pelo PS não terem sido convocados dentro do prazo previsto na lei. No entanto, considerando que o Sr. Vereador Rui Apolinário acabava de chegar, retirava o seu protesto.

A Sra. Sandra Santana (PS) questionou a Câmara relativamente à intervenção nas ETARs, especialmente da Póvoa de S. Miguel.

O Sr. Manuel Bravo (CDU) questionou sobre o processo da Herdade da Contenda, uma vez que as recentes declarações do Sr. Secretário de Estado pareciam reflectir um recuo no processo. Questionou se ainda era válido o protocolo assinado entre a Câmara Municipal de Moura e o Ministério da Agricultura.

O Sr. João Ramos (CDU) destacou a visita do Sr. Presidente da República a Moura, em reconhecimento do projecto que aqui se tem desenvolvido, bem como de outras individualidades, entre as quais o Embaixador de Moçambique e outros representantes de corpos diplomáticos, bem como do Secretário de Estado da Energia e Inovação. Salientou ainda o facto de, na sequência do trabalho desenvolvido, o Sr. Presidente da Câmara integrar o Conselho Nacional de Energia e Desenvolvimento.

O Sr. Francisco Farinho (CDU) questionou sobre o processo de concurso relativo à obra de abastecimento de água às freguesias rurais. Perguntou ainda qual era a intenção da Câmara relativamente a um terreno que se situa nas traseiras da bomba de gasolina da Rua Eng. Armando de Almeida Manso (ex estrada da circunvalação).

Em seguida registei a apresentação pública do Programa Mais Cultura, sobre o qual já havia falado em sessão da Assembleia Municipal aquando da discussão das Grandes Opções do Plano, salientando a sua importância na definição de uma política cultural e apelando a todas as pessoas e entidades com interesse nesta temática, para que intervenham e contribuam para a sua implementação e desenvolvimento.

O Sr. António Gonçalves (ind.) questionou a existência de um quadro explicativo sobre o tipo de ajudas e critérios de apoio ao associativismo. Questionou ainda sobre o apoio à demolição de uma fábrica na Amareleja, que já havia sido concedido pela Câmara Municipal. Lamentou em seguida não ter sido informado e convidado aquando da visita do Sr. Embaixador de Moçambique e de outras individualidades.

O Sr. Ventinhas (PS) revelou ter conhecimento da realização, no dia 9 de Abril, de uma reunião do Conselho de Administração da Contenda e questionou, considerando as recentes declarações do secretário de Estado, se existe alguma indefinição no processo e qual o papel deste Conselho de Administração. Relativamente ao relatório apresentado sobre as actividades da Câmara, registou o agravamento de 1 milhão de euros na dívida e salientou o crescimento da dívida a fornecedores. Questionou também o facto de não constar a informação sobre os empréstimos bancários.

A Sra. Fátima Ourives (PS) pediu a intervenção rápida na ETAR do Rio Ardil, uma vez que o cheiro é insuportável e perguntou em que ponto está o processo de cedência de terreno à Rede de Cuidados Continuados. Aproveitou ainda para solicitar informação sobre o terreno a ocupar pelo Parque de Campismo, que está a ser utilizado por jovens que andam ali de motorizada de um lado para o outro.

O Sr. João Dinis (PS) lamentou o facto de as obras na Ribeira da Perna Seca ainda não se terem iniciado, apesar de as chuvas já terem terminado há muito tempo e perguntou quando será lançado o concurso. Informou ainda existirem 3 situações de esgotos a céu aberto nas ruas do Sobral da Adiça.

A Sra. Maria Fialho (PS) felicitou a organização da Feira do Livro, que considerou uma iniciativa de louvar, em especial o projecto dos Padrinhos de Leitura. Lamentou no entanto a existência de folhetos informativos a mais em alguns estabelecimentos. Chamou ainda a tenção para os horários de reunião da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens, que integra, e que é incompatível com o seu horário de trabalho.

O Sr. Presidente da Câmara respondeu em seguida às questões colocadas:

Relativamente às obras nas ETARs, informou já ter sido iniciada a parceria com a empresa pública de gestão dos sistemas, pelo que a partir de 1 de Julho, será a Águas do Alentejo a gerir o abastecimento de água em alta, passando para a sua responsabilidade as intervenções a realizar.

Quanto à sua participação no Conselho Nacional de Energia e Inovação, considerou ser normal, e informou ser um dos dois representantes dos órgãos directivos da Associação Nacional de Municípios.

Relativamente ao terreno junto às bombas de gasolina, está projectada a intervenção de requalificação.

Sobre o programa Mais Cultura, salientou a sua importância e pediu o envolvimento activo dos membros da Assembleia.

Sobre o Movimento Associativo, informou que existe um regulamento aprovado e que é publicada a lista com os montantes concedidos. No entanto, o pagamento depende da concretização do que fica estabelecido em protocolo.

Sobre a visita de representantes do corpo diplomático ao concelho, informou que o contacto e a organização da visita são feitos pelas respectivas entidades e não pela Câmara.

Sobre as questões financeiras levantadas pelo Sr. Ventinhas, confirmou o agravamento registado e informou que o mapa em falta se deve a um lapso.

Sobre a cedência do terreno para a unidade de cuidados continuados, informou que está a ser acertada e que o terreno anteriormente previsto para parque de campismo está realmente a ser utilizado para a prática desportiva. Quanto ao parque de campismo, está a ser elaborado o projecto para a sua implantação, junto ao Bairro do Sete e Meio.

No que se refere ao concurso para a obra da Ribeira da Perna Seca, confirmou haver atrasos, uma vez que o Tribunal de Contas está a recusar alguns vistos em situações semelhantes. Informou estar a ser preparado o estudo geológico que deverá tr início dentro de 2 meses.

Quanto ao problema dos esgotos, está a ser trabalhado no sentido da sua resolução.

O Sr. Ventinhas (PS) manifestou o seu interesse em ver a questão da Contenda resolvida numa postura de diálogo com o Governo. Relativamente às ETAR, revelou estar em condições de informar que vai ser dada prioridade pela empresa pública ao concelho de Moura. Questionou a Câmara sobre o planeamento em termos de tempo, para a execução do projecto de ligação à conduta da ETAR, perguntando se será compatibilizado com as obras que decorrerão na ETAR, resolvendo assim as duas questões em simultâneo.

O Sr. Presidente manifestou o seu acordo relativamente à postura de diálogo e informou que foi concedida e decorrerá durante o mês de Maio a audiência com o Secretário de Estado que havia sido solicitada a 31 de Dezembro de 2009. Mas fez questão de deixar bem claro que o diálogo só poderá decorrer tendo como base o protocolo já assinado entre a autarquia e o Governo sobre aquela questão. Relativamente à articulação da ligação dos esgotos à ETAR, confirmou que será assim, uma vez que a obra é prioritária.

2. Adaptação dos estatutos da AMBAAL à Lei nº 45/2008, de 27 de Agosto

Aprovado por unanimidade.

3. Relatório de gestão de contas do município de Moura de 2009

A discussão sobre este ponto foi iniciada às 18h44 pelo Sr. Ventinhas, que procedeu a uma análise cuidada de vários pontos do relatório.

Foi votada às 19h33, sendo aprovada com 18 votos a favor (CDU e PSD que apresentou uma declaração de voto) e 11 abstenções (PS e ind.).

4. 2ª revisão ao Orçamento e Grandes Opções do Plano de 2010

O Sr. Ventinhas protestou pelo facto de o documento não utilizar casas decimais apesar de já se tratar de um relatório e não de uma previsão.

Aprovado com 18 votos a favor (CDU e PSD) e 11 abstenções (PS e ind.).

5. Eleição de um presidente de Junta de Freguesia para integrar a nova composição do Conselho Municipal de Educação em representação da Assembleia Municipal.

Foi informada a Assembleia que, em reunião prévia entre todas as Juntas de Freguesia, e por proposta do Sr. João Dinis (PS), havia sido decidido propor a Presidente de Junta de Freguesia de Safara, Ana Maria Caeiro, como representante da Assembleia no Conselho Municipal de Educação. Essa proposta foi submetida a votação, não sendo apresentadas mais propostas alternativas. Alguns membros da bancada do PS manifestaram o seu desacordo, uma vez que não haviam estado presente na reunião entre os Presidentes de Junta.

Realizada a votação secreta, foi aprovada a proposta com 24 votos a favor e cinco abstenções.

A minuta a acta foi aprovada às 19h49, e foi dada por encerrada a sessão.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Boletim informativo

Os serviços informativos avançam com a previsão de agravamento da nuvem de cinzas que cobre o continente europeu, em especial no território português, devido ao pó proveniente de cachecóis de cor encarnada e cor-de-rosa que estão a ser retirados dos armários e sacudidos pelo país fora. Este fenómeno já se verificou nos últimos dois ou três fins-de-semana, mas os técnicos prevêem que nos próximos dias a situação se agrave consideravelmente.


Entretanto, a ASAE já destacou todas as suas brigadas para junto das Casas "daquele clube que tem o campo de jogos em frente ao Colombo", uma vez que há fortes indícios de serem servidos petiscos confeccionados com carne que já foi descongelada, e recongelada, e descongelada de novo, e recongelada outra vez, e está neste preciso momento a ser novamente retirada das arcas frigoríficas.

Pronto, agora que já aqueci o ambiente, e sabendo como gostam de comemorar as vitórias antes de tempo, dou desde já os meus parabéns a todos os meus amigos (atenção, vou abrir aqui uma excepção) benfiquistas, pela conquista iminente do título de campeões.

Cuidado com os comentários, não usem a palavra proibida nem nenhuma das suas derivadas. Um abraço.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Objectivo superado

Feira do Livro promove Moura



A Feiro do Livro de Moura está na rua e, até ao domingo, 2, promove a leitura e, ao mesmo tempo, a cultura. O programa de actividades é variado e pretende ir ao encontro de pequenos e graúdos.

Os livros saíram à rua, em Moura. As editoras trouxeram as suas obras e, até ao próximo dia 2, promove-se a leitura, dando especial atenção a pequenos e graúdos.


A Feira do Livro comemora a sua 30.ª edição e este espaço de cultura, de lazer e de convívio, à semelhança dos anos anteriores, continua a apostar na diversidade de actividades e, sobretudo, na formação de novos leitores.


As palavras andam à solta na Praça Sacadura Cabral e, durante o certame, há espaço para sessões de contos, apresentações de livros, teatro, exposições, animação, música, ateliers, humor, conversas, entre outros.


Em Moura o "saber não ocupa lugar" e, ano após ano, as histórias quebram fronteiras e barreiras culturais e despertam o prazer e, consequentemente, o pensamento, atraindo ao recinto da feira locais e forasteiros.


A Feira do Livro de Moura tem vindo a evoluir e marca já a agenda cultural do concelho e da região e, ao longo dos tempos, tem sofrido algumas alterações. Tanto que a Câmara Municipal de Moura, organizadora do evento, decidiu, já há algumas edições, que esta deveria de ocupar o espaço público da cidade e, deste modo, trouxe a magia das histórias para a rua. "É importante que o livro ocupe este espaço e que fale directamente com as pessoas, ajudando à promoção da cultura", considerou José Maria Pós-de-Mina, presidente da Câmara Municipal de Moura.


Para o autarca, "a Feira do Livro reveste-se de muito interesse e marca um lugar importante no panorama cultural, até porque têm sido verificada uma grande aceitação da população".


A feira é diariamente visitada por centenas de pessoas e, este ano, o certame também se associou às comemorações do 25 de Abril. "Todas as escolas do concelho passam pelo certame e na sua 30.ª edição continua a ser uma das melhores feiras do livro que se fazem no País", defendeu José Maria Pós-de-Mina.


O volume de vendas também tem dado um forte estímulo à organização e demonstra a importância que este certame tem para os mourenses. "Nos primeiros quatro dias da Feira do Livro foram vendidos mais de 1.500 livros e, num dos dias, atingimos os 3.000 mil euros de vendas de livros, o que é muito importante para um concelho como Moura", adiantou o presidente da câmara municipal.


Para José Maria Pós-de-Mina, "o certame revela ainda o excelente trabalho que tem sido desenvolvido pela biblioteca municipal, até porque existem pólos em todas as freguesias do concelho e as pessoas estão mais próximas da leitura".


Hoje, sexta-feira, 30, pelas 18 horas, no espaço da feira, acontece a apresentação do livro Casa da Misericórdia, de Joan Margarit, e, pelas 21 e 30 horas, no Cineteatro Caridade, sobe ao palco o espectáculo de crónica humorística sobre Portugal, com José Pedro Gomes.


Amanhã, sábado, há tapete de histórias, conversas com escritores e música. No domingo, 2, último dia do certame, há, mais uma vez, tapete de histórias, um espectáculo de teatro. A feira encerra com música."

Para ler no Diário do Alentejo

domingo, 2 de maio de 2010

Lisboa Revisitada

Não: não quero nada.
Já disse que não quero nada.

Não me venham com conclusões!
A única conclusão é morrer.

Não me tragam estéticas!
Não me falem em moral!
Tirem-me daqui a metafisica!
Não me apregoem sistemas completos, não me enfileirem conquistas
Das ciências (das ciências, Deus meu, das ciências!) ­
Das ciências, das artes, da civilização moderna!

Que mal fiz eu aos deuses todos?

Se têm a verdade, guardem-na!

Sou um técnico, mas tenho técnica só dentro da técnica.
Fora disso sou doido, com todo o direito a sê-lo.
Com todo o direito a sê-lo, ouviram?

Não me macem, por amor de Deus!

Queriam-me casado, fútil, quotidiano e tributável?
Queriam-me o contrário disto, o contrário de qualquer coisa?
Se eu fosse outra pessoa, fazia-lhes, a todos, a vontade.
Assim, como sou, tenham paciência!
Vão para o diabo sem mim,
Ou deixem-me ir sozinho para o diabo!
Para que havemos de ir juntos?

Não me peguem no braço!
Não gosto que me peguem no braço. Quero ser sozinho.
Já disse que sou sozinho!
Ah, que maçada quererem que eu seja de companhia!


Ó céu azul ­ o mesmo da minha infância ­,
Eterna verdade vazia e perfeita!
Ó macio Tejo ancestral e mudo,
Pequena verdade onde o céu se reflecte!

Ó mágoa revisitada, Lisboa de outrora de hoje!
Nada me dais, nada me tirais, nada sois que eu me sinta.
Deixem-me em paz! Não tardo, que eu nunca tardo...
E enquanto tarda o Abismo e o Silêncio quero estar sozinho!

Álvaro de Campos, 1923

Aviso à navegação: Este poema traduz na íntegra o que sinto em muitos momentos. Este não é um deles, e isto não é nenhum recado directo ou indirecto a ninguém. É simplesmente um poema lindíssimo, que um leitor habitual nas actividades da Feira do Livro me leu há dias junto ao balcão. Obrigada, gostei muito.

Mais Feira

Não há cansaço, não há desgaste, não há desânimo que resista a uma sala cheia de gente que aplaude de pé, emocionada, um belíssimo espectáculo. Foi o que aconteceu ontem à noite no Cine-Teatro Caridade, no concerto de Pedro Barroso. Extraordinário!

Hoje, a Feira chega ao fim. À tarde haverá Teatro Infantil no Cine-Teatro Caridade: O Abecedário Mágico conta a história do Zeca, um menino que não quer ir à escola porque acha que as letras não lhe fazem falta nenhuma. A peça, criada por Isabel Campelo e João Didelet, é especialmente concebida para alunos de primeiro ciclo e últimos anos do Jardim de Infância.

Há um ano, quando o espectáculo de José Pedro Gomes e António Feio não se pôde concretizar por questões de saúde conhecidas de todos, convidámos o "Trio Eléctrico", para dar um espectáculo na feira e salvar a noite. O Trio passou a Quarteto precisamente nesse dia 1 de Maio, com a integração da Inês Gonçalves. É por isso com muito gosto que encerramos esta Feira do Livro com o seu espectáculo, hoje, às 21h30 no espaço da Feira