segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Votos para 2013


Não acredito que 2013 nos desiluda. As expectativas são tão baixas, tão tristes, tão pessimistas, que tudo o que nos rodeia só pode melhorar (até o meu Sporting...!). 

Desejo a todos a mesma força, determinação e coragem que espero ter para enfrentar os dias que aí vêm. 
Normalmente, costumo desejar que daqui a um ano, possamos olhar para trás e concluir que fomos felizes. Hoje, desejo sobretudo que daqui a um ano estejamos todos vivos, de boa saúde, com emprego e forma de sustentar condignamente as nossas famílias.

Um abraço.
     




domingo, 30 de dezembro de 2012

Laura

Laura, como está?

Escrevo-lhe porque por mais que tente, não consigo dirigir-me àquele "coisinho" com quem casou. Pedro é um nome tão bonito, que o escolhi para o meu filho e agora não posso de forma nenhuma, designar um ser tão... "coisinho", pois.

Serve a presente carta para lhe dizer que os votos de festas felizes cá chegaram, mas a felicidade que enviou não compareceu. A sorte é que nós tínhamos aqui um bocadinho da nossa felicidade e lá se fez a festa. Usei os pratos que estão habituados à minha mesa, o serviço ainda é recente, não havia razão para comprar outros. A família coube toda na mesma mesa, mas foi preciso jeitinho, porque entre irmãs, pais e filhos já somos quase 20. A comida também não deu para esticar muito, porque já se sabe, o tempo não está para bifes. Enfim, arranjou-se qualquer coisita.

O problema é aquele aperto no coração que não me larga. Só penso em propinas e contas da EDP, facturas e prestações! Uma chatice. Só tenho um crédito bancário, que fiz quando achei que (presunção!) devia comprar uma casa para morar com os meus filhos, mas agora compreendo que sonhei acima das possibilidades.

Olhe querida, isso dos presentes simples e menores é que não pôde ser. Os meus filhos são muito poupadinhos e só quiseram ser sócios do Sporting Clube de Portugal. É um presente pequenino, o cartão de sócio é do tamanho de um cartão multibanco, mas representa a paixão de uma vida.

De forma que resolvi escrever-lhe este postalinho, para saber como é que me posso penitenciar. 3 prendas, um crédito à habitação e esta mania que temos cá em casa de estudar... Acha que isto vai com uns jejuns ou preciso ir de joelhos até Massamá?

Passe bem Laura, bom ano para si. Tenha coragem e veja-se livre do... coisinho.

Zélia

Planeamento estratégico


E ainda nem chegámos ao carnaval...

Anda meio mundo escandalizado com o pseudo-especialista da ONU que afinal não o era. Todas as organizações que antes solicitavam a sua presença e os seus doutos comentários já cessaram unilateralmente a colaboração e até há quem queira a cabeça de quem o contratou.

Sobre este assunto, e na assumpção prévia de que não há qualquer desculpa para a mentira, dois comentários:
1. Que qualificações são ou foram alguma vez pedidas a todos os outros comentadores que infestam as televisões e jornais, recebendo honorários astronómicos para me dizerem a mim e a mais não sei quantos milhões de portugueses que gastámos acima das nossas possibilidades e agora vamos ter de pagar? Pelo menos este era, digamos, anti-austeridade. Humm... Deve ser por isso que precisava de apresentar credenciais mais rigorosas do que ter mergulhado no Rio Tejo.
2. E o Relvas? Quando é que cessam unilateralmente qualquer colaboração com ele? Quando é que pedem a demissão de quem o escolheu? É que ele não se limita a mandar umas postas de pescada para o ar. Ele TEM PODER e, na escala das mentiras e de aparentar o que não é, convenhamos, ainda deve deter o record.
             

sábado, 29 de dezembro de 2012

E dura... e dura...

O Banco BIC, que comprou o BPN, resolveu agora encerrar 25 agências, com o correspondente despedimento de todos os respectivos funcionários. Além da tragédia pessoal que isto representa para os bancários agora sem emprego, adivinhem quem vai suportar os custos da indemnização? O Estado, ou seja, nós, os contribuintes. Isto não acaba nunca?

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

A crise, a crise...

Não se deixem distrair pela simpatia da menina. Reparem na quantidade de letreiros negros e proibitivos na porta da loja. Que medo de comprar ali qualquer coisa!


Calças com buraquinho? Não trocamos. Tome... e embrulhe.
 

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Feliz Natal


"Hoje é dia de ser bom.
É dia de passar a mão pelo rosto das crianças,
de falar e de ouvir com mavioso tom,
de abraçar toda a gente e de oferecer lembranças.

É dia de pensar nos outros – coitadinhos – nos que padecem,
de lhes darmos coragem para poderem continuar a aceitar a sua miséria,
de perdoar aos nossos inimigos, mesmo aos que não merecem,
de meditar sobre a nossa existência, tão efémera e tão séria.

Comove tanta fraternidade universal.
É só abrir o rádio e logo um coro de anjos,
como se de anjos fosse,
numa toada doce,
de violas e banjos,
entoa gravemente um hino ao Criador.
E mal se extinguem os clamores plangentes,
a voz do locutor
anuncia o melhor dos detergentes.

De novo a melopeia inunda a Terra e o Céu
e as vozes crescem num fervor patético.
(Vossa Excelência verificou a hora exacta em que o Menino Jesus nasceu?
Não seja estúpido! Compre imediatamente um relógio de pulso anti magnético.)
Torna se difícil caminhar nas preciosas ruas.
Toda a gente se acotovela, se multiplica em gestos, esfuziante.
Todos participam nas alegrias dos outros como se fossem suas
e fazem adeus enluvados aos bons amigos que passam mais distante.

Nas lojas, na luxúria das montras e dos escaparates,
com subtis requintes de bom gosto e de engenhosa dinâmica,
cintilam, sob o intenso fluxo de milhares de quilowatts,
as belas coisas inúteis de plástico, de metal, de vidro e de cerâmica.

Os olhos acorrem, num alvoroço liquefeito,
ao chamamento voluptuoso dos brilhos e das cores.
É como se tudo aquilo nos dissesse directamente respeito,
como se o Céu olhasse para nós e nos cobrisse de bênçãos e favores.

A Oratória de Bach embruxa a atmosfera do arruamento.
Adivinha se uma roupagem diáfana a desembrulhar se no ar.
E a gente, mesmo sem querer, entra no estabelecimento
e compra – louvado seja o Senhor – o que nunca tinha pensado comprar.

Mas a maior felicidade é a da gente pequena.
Naquela véspera santa
a sua comoção é tanta, tanta, tanta,
que nem dorme serena.

Cada menino
abre um olhinho
na noite incerta
para ver se a aurora
já está desperta.
De manhãzinha
salta da cama,
corre à cozinha
mesmo em pijama.

Ah!!!!!!!!!!

Na branda macieza
da matutina luz
aguarda o a surpresa
Do Menino Jesus.

Jesus,
o doce Jesus,
o mesmo que nasceu na manjedoura,
veio pôr no sapatinho
do Pedrinho
uma metralhadora.

Que alegria
reinou naquela casa em todo o santo dia!
O Pedrinho, estrategicamente escondido atrás das portas,
fuzilava tudo com devastadoras rajadas
e obrigava as criadas
a caírem no chão como se fossem mortas:
Tá tá tá tá tá tá tá tá tá tá tá tá tá.

Já está!
E fazia as erguer para de novo matá-las.
E até mesmo a mamã e o sisudo papá
fingiam
que caíam
crivados de balas.

Dia de Confraternização Universal,
dia de Amor, de Paz, de Felicidade,
de Sonhos e Venturas.
É dia de Natal.
Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade.
Glória a Deus nas Alturas."

António Gedeão, in Máquina de Fogo

sábado, 22 de dezembro de 2012

Mandem o cobrador do fraque


A degradação dos ativos tóxicos do BPN que estão nas mãos do Estado não para de se acentuar. As implicações que isso poderá ter no défice das contas públicas de 2012 ainda não são conhecidas.
Fontes ligadas às sociedades veículo, criadas pelo Ministério das Finanças para absorver nos últimos dois anos um total de 5,5 mil milhões de euros em créditos malparados do banco de José Oliveira Costa, garantem que "a situação é crítica" e o número de contratos de empréstimo com hipóteses de virem a ser recuperados é cada vez menor.
Segundo informações internas das sociedades veículo, a que o Expresso teve acesso, já há mais de 500 clientes com dívidas superiores a meio milhão de euros em incumprimento total. Ou seja, clientes que já deviam ter liquidado tudo o que devem e que, pelo contrário, deixaram pura e simplesmente de pagar qualquer prestação. Estão em causa três mil milhões de euros.
Para ler no Expresso de hoje. 



Claro, está cá a arraia-miúda para pagar as dívidas de toda a gente! Quando é que alguém põe fim a este regabofe do BPN? Isto é uma ofensa a todos os portugueses. Porque é que estas dívidas continuam a ser incorporadas no orçamento de estado?
 

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

A extinção

Para cá do Rio Tejo, já dizia Mário Lino, esse grande pensador contemporâneo, fica o deserto. Não surpreende portanto, à luz dessa filosofia "Liniana" que os estrategas do Portugal moderno escolham uma e apenas uma via para o desenvolvimento: A extinção.

A extinção é uma técnica governativa segundo a qual se eliminam sistematicamente as situações incómodas ou potencialmente geradoras de preocupações enquanto se distraem os parolos, não com bolos, mas com um palavreado giro e dinâmico em que se incluem palavras-chave como reforço da segurança, rentabilização de recursos, produtividade, eficiência dos serviços, eficácia na gestão, etc., etc..

Acontece porém que todas estas expressões extremamente válidas e relevantes quando aplicadas a situações concretas, mais não são do que blá blá blá no discurso da grande maioria dos nossos políticos.

Enquanto no Hospital de S. João há cerca de 30 cirurgiões que não fazem uma única cirurgia por ano, no interior do país fecham-se centros de saúde porque há que rentabilizar os recursos qualificados (pagando-lhes um ordenado para fazerem zero cirurgias por ano) num hospital de uma grande cidade. Eu não sou burra e sei que há uma grande distância entre um médico de clínica geral e um cirurgião. Eu também não gosto que me confundam com uma arquivista e aposto que 99% dos que estão a ler isto acham que é a mesma coisa (sem desprimor para os arquivistas que também não gostam de ser confundidos com os bibliotecários). Mas recordo que os professores também são profissionalmente especializados e não é por isso que têm deixado de ser tratados como um bando de ovelhas em transumância.

Enquanto há dinheiro para financiar colégios privados, fecham-se salas de aula no interior. Afinal, que ambição é que estes miúdos do interior podem ter? Querem ser médicos e dar consultas na sua terra, à Fernando Namora, queres ver? Dediquem-se mas é à agricultura, que para isso não precisam de gastar dinheiro ao Estado. É a produtividade e a eficácia na gestão.

Enquanto há vagar para fazer umas campanhas inovadoras para chamar a atenção dos populares para as questões de segurança, fecham-se postos da PSP e da GNR no interior, porque afinal, quem é que ainda mora aqui? Não há hospitais, não nasce ninguém. Se não nasce ninguém, não há miúdos para frequentar a escola. Se não há miúdos, também não há adultos que precisem de serviços básicos como os Correios. E se não há população, porque já os enxotámos todos, para que é que precisamos das juntas de freguesia ou das câmaras municipais? O dinheiro gasto por ano com as assembleias de 4 ou 5 municípios dão para pagar a um (sim, um só) turbo assessor do governo.

Tribunais? Fechados. Então, se não há ninguém para prender os criminosos... Quanto ao direito civil, também não faz falta, estes tipos do interior são uns broncos, não sabem o que isso é.

E já agora, se não há ninguém, feche-se o último bastião do Estado: as repartições de finanças. Os poucos teimosos que restam que vão pagar a outro lado.

Não se queixem, parece que há um aeroporto de sobra. Querem ficar com ele?


A partir de hoje, o Posto da GNR em Safara passa a ter horário administrativo e está encerrado a partir das 17 horas.

Em contagem decrescente ;)


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Há muito Sporting!



Mega Torneio/Convívio de Natal de Futsal Juvenil onde estarão representadas todas as Freguesias do Concelho de Moura. Venha divertir-se e passar connosco um dia repleto de desporto, convívio e amizade. Este evento visa sobretudo: divulgar a nossa modalidade, aproximar todas as freguesias do nosso concelho, incutir a prática do desporto nos nossos jovens através do fair-play e do espírito de equipa. 

Organização: Núcleo Sportinguista de Moura – Departamento de Formação.
Apoio: Câmara Municipal de Moura

Domingo, 23 de Dezembro de 2012 - 09:00
Pavilhão Gimnodesportivo de Moura

Últimas notícias do reino dos metralhas


O ministro Relvas está reformado, a RTP vendida a anónimos e a TAP sem destino.

Não temos a mínima hipótese de sobrevivência. Zero.
 

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Moura Romana


«A Marco Numísio (?) Calvício, de setenta anos, a Lúcio Numísio (?) Arro, de quarenta e un anos – Emília Ânula, filha de Quinta, ao marido e ao filho; Marco Numísio (?) Máxumo, ao pai e ao irmão mandaram fazer. Rogamos, transeunte, que digas: que a terra vos seja leve!»
Foto de FE 103 457 PLACA FUNERÁRIA ROMANA DE MOURA - já se encontra disponível em http://www.uc.pt/fluc/iarq/documentos_index/ficheiro o nº 103 (2012) do Ficheiro Epigráfico da Universidade de Coimbra

Parabéns José Gonçalo Valente, Vanessa Gaspar, Santiago Macias e restante equipa responsável pela sua recuperação das entranhas da terra. Esta preciosidade está à espera de uma visita no Museu Municipal de Moura.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

O aniversário do chefe


Retirado daqui.

O senhor lá terá de cumprir o calendário e comemorar o aniversário, e a sala polivalente da junta também pode servir para essas coisas. A questão, além da óbvia "quem é que paga o lanchinho?" é porque é que o Senhor Secretário da Junta identificado como tal, convida Excelências para o lanche convívio comemorativo de 31º aniversário do Senhor Presidente da Junta, também identificado como tal. E o Senhor Tesoureiro, terá conhecimento?

Deixa-me cá pensar bem se algum dos presidentes de junta que eu conheço tem o aniversário em breve...
     

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Inês Gonçalves



Inês Gonçalves foi a grande vencedora da final do 5º Festival de Fado Amador do Algarve, disputada no cinema Ossónoba em Estoi no dia 01 de Dezembro.Com efeito, a concorrente que veio de Moura demonstrou uma qualidade acima da média, numa interpretação que empolgou o público.Em 2º e 3º lugares classificaram-se Melissa Simplício e Alcino Bom.No Sábado seguinte 08 de Dezembro, foi a vez de ganhar em Albufeira, num evento denominado “As Mulheres e o Fado”, novamente Inês Gonçalves não deu hipóteses à concorrência arrecadando mais um 1º prémio.Desta vez os 2º e 3º lugares foram para Liliana Mendes e Alexandra Viana.Inês Gonçalves prepara-se agora para iniciar um novo ciclo da sua carreira, com a gravação de um CD áudio, prémio que ganhou ao arrecadar o 1º lugar no Festival de Fado do Algarve.
Retirado daqui

É com muito orgulho e alegria que publico aqui esta notícia. Plenamente merecido, representa a concretização de um projecto em que a Inês estava empenhada, que é o da gravação de um disco. Parabéns!

Podem seguir a actividade artística da Inês na página oficial do Facebook: http://www.facebook.com/fadista.ines.goncalves

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

:)


Noite agreste

20h30: Reunião da Assembleia da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo. Duas horas e meia (talvez três horas bem medidas) a discutir metodologia referente à ordem de trabalhos, para depois no fim, se chegar à conclusão de que todos queríamos o mesmo. As guerrilhas políticas é que pelos vistos não permitem a algumas pessoas que concordem à primeira com uma proposta apresentada por outros. Dão-se umas voltas e depois há alguém que põe em cima da mesa aquilo que lá estava desde o início. É claro que há sempre um ou dois mais convictos, que optam pela abstenção violenta, que como todos sabemos tem um efeito tremendo.

A sorte é que a minha condição de adepta do Sporting me tem dado muita paciência, muita mesmo...
             

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Palavras leva-as o vento

Precisamos é de acção. Infelizmente, só neste mês de Dezembro é que as pessoas acordam para a vida e se lembram da solidariedade e da partilha. Mas o mais importante é começar, certo? O jornal Público fez uma lista de dez maneiras de ajudar o próximo (e quem está longe também), em voluntariado. Vamos escolher uma?
 

O arquitecto da utopia

Morreu Óscar Niemayer.

Congresso nacional de Brasília

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Árvore da Partilha


Mais uma vez, neste dia 3 de Dezembro, foi erguida a Árvore da Partilha no Largo General Humberto Delgado. A árvore, feita integralmente com reaproveitamento de materiais usados (fundos e gargalos de garrafas de plástico), é fruto da colaboração de todos os alunos das escolas e jardins-de-infância do concelho, coordenada pela Ludoteca Municipal.

Depois do trabalho partilhado, as garrafas ficaram assim:

  


Sobre a extinção de freguesias - Santo Amador


Abaixo-Assinado
Não à Extinção de Freguesias

Senhor Presidente da República, 
Senhor Presidente da Assembleia da República, 
Senhor Provedor de Justiça

Os abaixo-assinados, cidadãos portugueses, particularmente preocupados com a Reforma da Administração Local em debate, especialmente no que visa a extinção de freguesias, solicitam a Vossas Excelências, a tomada de medidas necessárias para que não se extingam freguesias, a não ser por vontade própria dos seus órgãos e das suas populações. Fazem-no porque uma eventual extinção de freguesias provocará: 

  • Despovoamento e desertificação, transformando as nossas localidades em lugares abandonados; Desaparecimento da identidade, da bandeira da freguesia, da cultura, do património de muitos anos de história;
  • Diminuição da democracia local através da redução da participação de muitos cidadãos nas decisões que lhes respeitam, ficando o poder cada vez mais distante e mais concentrado;
  • A Extinção de Freguesias, não contribuiria para poupar recursos financeiros, a não ser que se privem as populações respectivas dos serviços e apoios prestados pela Freguesia;
  • Uma Reforma Administrativa num país civilizado e democrático deve assegurar a participação e vontade das populações e ir ao encontro das suas necessidades e expectativas.


Este foi o documento que reuniu mais de sete mil assinaturas, tendo sido discutido na AR e reprovado pela maioria parlamentar. Um grupo representante dos signatários (incluindo a Presidente da Junta de Freguesia) foi ainda ouvido em audiência na AR pela Comissão Parlamentar do Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local.

A meu pedido, a Senhora Presidente da Junta de Freguesia de Santo Amador, a minha amiga Helena Romana, fez ainda o favor de me enviar a proposta entregue ao Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares sobre a reforma da administração local, para divulgação.

Parece-me infelizmente, que a maior parte da população está alienada do problema e só vai manifestar o seu descontentamento quando já for demasiado tarde.

Ora, este é um problema que temos de resolver JUNTOS, com a participação de TODOS. Ninguém pode ficar indiferente, apenas porque a sua freguesia não vai ser extinta, ou porque acha que só os políticos é que têm a obrigação de resolver os problemas e evitar todos os males. Os políticos são apenas nossos representantes,  eleitos por nós, por aqueles que se dão ao trabalho de sair de casa em domingo de eleições e votar. Mas esta é uma questão, tal como a do encerramento das escolas, dos postos dos CTT, dos hospitais e centros de saúde, das esquadras e postos da GNR e da PSP, que precisa do empenho e da participação de todos nós.

Temos o dever e o direito de participar.






domingo, 2 de dezembro de 2012

A pergunta do dia

Quem beneficiará com tantos pequenos casos à volta da RTP? Era uma das mais sólidas e respeitáveis instituições no panorama nacional, agora parece uma daquelas vedetas que lhe enchem os ecrans e as capas da imprensa cor-de-rosa, por mudarem de namorado todas as semanas. A quem interessa esta descredibilização?



sábado, 1 de dezembro de 2012

Enfim, o miúdo fez uma coisinha de jeito.

1º de Dezembro

Era o feriado civil mais antigo da História de Portugal, mas não conseguiu resistir à fúria devastadora da dupla Passos & Portas.

Uns ficam para a História pela coragem e pela bravura, outros pela cretinice e pelo ridículo. É que este governo, tão preocupado com a produtividade perdida nos dias que definem a nossa identidade nacional, é o mesmo que decidiu agora conceder 2 tolerâncias de ponto no Natal e no Ano Novo.