segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Coisas...



Ai mãezinha... É nestas alturas que eu me confesso pouco culta e muito provinciana. A sério? Esta espécie de brincadeira de miúdos é de graça ou custou dinheiro à Câmara de Lisboa? Palpita-me que sempre deve ter custado qualquer coisita. E a Câmara de Lisboa vai produzir documentos com base nesta "fonte oficial"? E quem os vai ler?

Oh senhores...! E entretanto as bibliotecas passam para as juntas de freguesia. Lá também há letras à espera de serem encontradas, sabiam? Muitas.
 

1 comentário:

  1. Como se as juntas tivessem capacidade para tal gestão.

    ResponderEliminar