quarta-feira, 23 de julho de 2014

quarta-feira, 16 de julho de 2014

É festa!

De repente, deixei de ser uma mourense que acompanha a chegada dos arcos, a montagem das barraquinhas, que acorda com o barulho da rua a pôr-se bonita para ver passar a procissão, para ser uma daquelas pessoas por quem se espera nestes dias, os tais da diáspora mourense.

É estranho saber que hoje já se ouviram os morteiros às 8 da manhã. A festa a começar e eu ainda nem sequer vi os arcos da Rua de Serpa...!

Em princípio, estarei lá na Sexta-feira. Lá, naquele lugar que por estes dias é o centro do mundo, onde está a minha família e os amigos que tanta falta me fazem. Lá, naquelas ruas de que tenho saudades, no bom dia e boa tarde constantes de uma terra pequena onde todos se conhecem.

Chegou a Festa, vamos matar saudades.


sexta-feira, 4 de julho de 2014

Crónica dos dias que passam

Os meus "dias de Évora" completam por esta altura uns extraordinários seis meses. 180 dias de descoberta, de preocupações, de incertezas, muitas dúvidas e total deslumbramento.

As peças foram encaixando a pouco e pouco e, embora estes meses me tenham ensinado a estar preparada para esperar o inesperado, o caminho a seguir foi progressivamente ficando definido.

A abertura dos pólos de Valverde e Guadalupe em Abril, aos quais se juntam, já no próximo dia 12, os pólos da Senhora da Saúde e do Bacelo têm vindo a permitir um desdobrar dos serviços da Biblioteca, ao encontro dos seus utilizadores. Entretanto, há ainda o pólo de documentação jurídica que será inaugurado já no dia 10 de Julho no Tribunal da Relação de Évora, num processo de cooperação inédito. No horizonte (previstos para Outubro) estão o pólo da Horta das Figueiras e um Quiosque do Livro na Malagueira. Estão também a ser definidas estratégias de cooperação com a Junta de Freguesia do Centro Histórico para a criação de uma nova modalidade de serviço ao utilizador, de que darei conta em devido tempo. Estamos também a desenvolver formas de cooperação com várias escolas do concelho disponibilizando, a título de empréstimo, conjuntos de livros para reforço das colecções das bibliotecas escolares, também elas sufocadas pela crise financeira.

Para que a utilização dos serviços fosse facilitada, alargámos o horário de funcionamento, abrindo a biblioteca à hora do almoço e ao Sábado de manhã. Sabemos que este alargamento fica ainda muito aquém das necessidades do público e do que seria a nossa vontade, mas é o que o quadro de pessoal existente nos permite fazer no momento.

Criámos também um serviço de devolução de livros 24/7, que dá aos nossos utilizadores a possibilidade de devolverem os livros que requisitaram 24 horas por dia, 7 dias por semana. O acesso online à base de dados da BPE foi complementado com uma plataforma de interacção que permite ao utilizador pesquisar, reservar e renovar o empréstimo de documentos, de forma cómoda, a partir da sua casa ou local de trabalho.

A nível interno, o trabalho de formiguinha que é o alicerce de uma biblioteca também tem sido intenso. A juntar ao processo de inventariação da documentação patrimonial, está a decorrer um esforço de catalogação sistemática das colecções, em duas frentes simultâneas: a documentação recente, com o registo do depósito legal actual e um processo de catalogação retrospectiva que permitirá converter as fichas manuais, integrando os registos bibliográficos no catálogo colectivo da BPE. A substituição do sistema informático por um software de gestão de bibliotecas que permite a gestão dos pólos e a multiplicação de operadores foi determinante para este processo.

Esta conjugação de esforços permitiu a integração de 4836 novos documentos só nos últimos dois meses.

Nem tudo são rosas. Este ano, devido à necessidade de reorganização dos serviços, a BPE estará encerrada ao público durante o mês de Agosto. Esta situação obrigou também ao encerramento do espaço da hemeroteca, já no mês de Julho, embora os serviços prestados naquele sector continuem a funcionar em pleno, tendo sido apenas deslocados. Também não nos é possível levar a cabo o habitual ATL de verão e as actividades de animação e promoção da leitura têm sido condicionadas pela disponibilidade dos recursos humanos necessários para as levar a cabo.

Segue-se o processo de reorganização interna da Biblioteca. O alargamento do serviço de empréstimo domiciliário planificado para Agosto será seguido pelo reacondicionamento da documentação patrimonial e o realojamento do depósito geral. A colaboração empenhada de outras entidades, designadamente a Câmara Municipal de Évora e a Direcção Regional de Cultura do Alentejo, permitirão a curto prazo a organização do fundo documental actualmente depositado no espaço dos Celeiros e o seu digno reacondicionamento.

Se este texto parece um presta-contas é porque é mesmo um presta-contas. Quem trabalha para uma comunidade tem esse dever.

Tanto o que já decorreu como o que está planeado só é possível graças ao empenho e entusiasmo dos funcionários da Biblioteca e do inestimável grupo de voluntários que se juntou a nós. Não há heróis solitários, só em equipa se conseguem atingir resultados. A todos, muito obrigada.


Deixo aqui aquela que deve ser a minha primeira fotografia enquanto bibliotecária aqui em Évora. Foi numa actividade da semana da leitura, em Março, na Escola Básica de São Mamede.


5 de Julho, às 18h30, na Biblioteca Pública de Évora

Esperamos por si!