segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Das ilusões de Natal

Se eu pudesse dar a minha opinião sem que me caíssem logo em cima, diria que acho espantoso que as pessoas exijam às autarquias que gastem o dinheiro que não chega para as necessidades básicas de funcionamento de um concelho em iluminações de Natal.  Aqueles que acham vergonhoso que não se comprem iluminações caríssimas não têm vergonha de se preocuparem mais com a aparência do que com a essência, ao contrário do que apregoam durante todo o ano? E desses que agora clamam indignados, por essas redes sociais, quantos foram votar? Ah, compreendo! É porque nos programas eleitorais não havia promessas sobre iluminações de Natal (que por acaso é uma festa religiosa).

Os fãs do Natal que me desculpem mas, tirando o tempo que passo com a minha família, acho isto tudo uma hipocrisia. Votos de felicidade de pessoas que durante o ano nem nos cumprimentam, um consumismo levado ao extremo e a solidariedade que devia existir todo o ano desbaratada assim, em meia dúzia de dias...

1 comentário: