Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2015

De partida.

Estão de partida.  Todos.

A mais velha segue o seu percurso e vai para Mestrado na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril. A do meio segue o seu sonho e vai para a Licenciatura em Direito na Faculdade de Direito de Lisboa.  O mais novo segue a sua vocação e vai conciliar o secundário com o Curso de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva no Sporting Clube de Portugal.

Apesar da ansiedade pelos dias que aí vêm, apesar da saudade que já sinto, apesar da solidão e do silêncio que vão invadir a minha casa sempre tao cheia de gente, este é um momento de alegria, de felicidade, de realização e de um orgulho que não me cabe no peito.

Se não fosse este aperto no coração e este nó na garganta,  era bem capaz de ser um dos dias mais felizes da minha vida.

O naufrágio da humanidade

Pois claro, que incómodo! Esta gente pobre e a morrer, a interromper a sucessão de selfies de sorriso fingido, os pés na areia, as bolas de berlim.

Que chatice, sermos confrontados agora com pessoas que morrem à nossa porta, quando podemos partilhar fotos espectaculares do leão Cecil e pedir a condenação do americano que não conhecemos de lado nenhum e a quem foi vendido o direito de caçar!

Que incómodo, ter que encarar a prova da nossa desumanidade, da nossa incapacidade, da nossa estupidez, do nosso egoísmo quando há tantas frases para partilhar sobre a inveja que todas as outras pessoas têm de nós e da nossa vida tão perfeita...

Que hipocrisia! Que vergonha!

1 de Setembro

21 anos a ser bibliotecária.
21 anos da coisa mais extraordinária que fiz na vida a seguir aos meus filhos.
21 anos de missão e de luta, a defender a liberdade de expressão e de escolha, a garantir o acesso democrático ao saber e à cultura.
21 anos a estabelecer pontes, a promover encontros, a ligar pessoas, livros, informação, conhecimento.
21 anos de privilégio a ter a melhor profissão do mundo, a que permite a todos e cada um que se encontre, se supere, se reinvente cada dia pelo contacto com outras realidades, outras vivências, outros mundos.
21 anos a ser feliz todos os dias, porque todos os dias são passados na biblioteca.