terça-feira, 27 de outubro de 2015

Habemus Ministra

E na véspera do primeiro dia, renasceu o Ministério da Cultura, associado a outras preocupações que ficam muito bem a uma senhora, como a Igualdade e a Cidadania.

Ao contrário de quase todos os meus amigos e colegas, não considero essencial a existência de um MC, embora reconheça que a participação no Conselho de Minsitros, o peso institucional associado e o estatuto de assunto-suficientemente-relevante-para-ir-a-ministério são uma mais valia.

A mim preocupa-me mais saber se há uma política cultural e que política é essa. Assim sendo, vou esperar para ver.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Nenhum homem é uma ilha.

No momento em que passam quatro anos sobre aqueles dias loucos e felizes da minha transferência para Évora, apercebo-me do impacto que a...