sábado, 30 de março de 2019

Agridoce

Foram  cinco anos de luta, persistência e determinação inabalável,  sobretudo da Directora  da Biblioteca Nacional de Portugal, que se empenhou pessoalmente na realização do projecto e na difícil obtenção das verbas necessárias para que a carta finalmente chegasse a Garcia.
Após o arranjo exterior,  a Biblioteca Pública de Évora fechou hoje as portas e vai manter-se em serviços mínimos para a reabilitação do interior do edifício que a alberga desde a sua fundação,  há 214 anos.
Sei que deveria estar feliz, mas há esta angústia que me assola. Fechar serviços,  ainda que temporariamente e por uma boa causa, é muito difícil. Mas venho de coração derretido com esta oferta de uma leitora, para atenuar a minha tristeza. É ou não é a melhor Biblioteca do mundo?

quinta-feira, 28 de março de 2019

Balanço


De modo que as polémicas da semana são:

a)      Uma rapariga que eu nem sabia que existia e que, pelos vistos, é vegana e foi apanhada a comer peixe.
b)      A nova colecção da Zippy, com peças iguais para rapazes e raparigas, extremamente útil para quem tem vários filhos e quer aproveitar as peças de uns para os outros. Mas as famílias “tementes a Deus” resolveram boicotar e insultar a Zippy, porque a marca não segue os preceitos do Senhor. Ora, eu não sei o que é que eles andam a ler, mas nas Bíblias que há aqui na Biblioteca, não vem nada sobre roupa igual para rapazes e raparigas. O que se vê muito é uma mensagem de tolerância, amor ao próximo, respeito pela diferença e perdão. Depreendo que ainda não tiveram tempo de ler esta parte, mas quando lá chegarem, vão ficar tão arrependidinhos por terem sido tão maus, que certamente vão comprar toda a loja como penitência.
c)       A Mandonna ficou muito ofendida porque não a deixaram levar um cavalo para dentro de um palácio e agora diz que se quer ir embora. Infelizmente, ainda não há confirmação da saída.

d)      As cheias destruíram a zona da Beira, em Moçambique, mas a malta apanhou o vírus Ana Leal e só fala em Pedrogão Grande. Eu só penso naquele velho ditado acerca da confusão da beira da estrada com a estrada da Beira.

e)      Parece que também há uma confusão qualquer com o Banco de Portugal, os jornais continuam a falar de impostos e da Caixa e não se calam com o Brexit, mas não deve ser importante, porque não aparece nada no meu feed.

Em face do exposto, agravado pela quantidade de gente que não sabe escrever português, desisti da minha página de facebook enquanto ainda tenho alguma sanidade mental. Se quiserem manter-se por perto, basta passarem por aqui.
 


Biblioteca Pública de Évora: 216 anos

  Bom dia! Sejam bem-vindos à Biblioteca Pública de Évora!   Comemoramos hoje 216 anos de existência. Celebramos a vida da mais antiga Bibli...