Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2014

Assembleia Municipal - 28 de Fevereiro de 2014

Registo da Correspondência

Interveio o eleito João Socorro para colocar várias questões referentes à actividade da Câmara, bem como o Presidente da Junta de Freguesia de Amareleja para falar sobre a questão do Pavilhão das Cancelinhas. O Sr. Presidente da Câmara respondeu às questões colocadas.

Interveio o eleito José Maria Pós-de-Mina, sugerindo que as questões referentes à fiscalização dos actos da Câmara fossem colocadas nesse ponto. Aproveitou também para rectificar uma informação incorrecta prestada na reunião anterior.


Período antes da Ordem do Dia

Interveio o eleito Gabriel Ramos para apresentar uma moção relativa aos investimentos no Baixo Alentejo, pedindo a sua inclusão na ordem de trabalhos como 14º ponto. Intervieram os eleitos Joaquim Carrilho e José Pós-de-Mina para pedir a alteração da metodologia de discussão e aprovação das moções. Foi discutida a inclusão de novos pontos na ordem de trabalhos ou a possibilidade de debate das propostas de moção no período de antes da orde…

E vão 17. Parabéns, Mariana!

Imagem

Segurança rodoviária

Imagem
Em que centro de inspecção é que este veículo terá sido certificado como apto?


44

Imagem

Pedro

Imagem
"Mais vale ter um braço partido do que nunca fazer nada" dizia-me ele ontem. Agradeço a todos os que enviaram mensagens e votos de melhoras ao meu filho Pedro. Tem pela frente quase um mês de braço engessado, mas está tudo bem.

Pois...!

Imagem

A meter água

Imagem
A Câmara da Nazaré é uma câmara muito à frente. O trabalho notável que tem feito no desenvolvimento do concelho tem reconhecimento a nível nacional, como o senhor presidente da câmara faz questão de dizer (https://www.facebook.com/wchicharro?fref=ts).

Qual trabalho notável, perguntam vocês? Então não se está mesmo a ver? Têm uma onda. Gigante. Quem tem uma onda gigante, que se deve de certezinha à actividade da câmara e inteligência do seu executivo, nem precisa de fazer mais nada. Está portanto à vontade para despedir pessoal e fechar bibliotecas, que não interessam a ninguém. A não ser que o McNamara lá queira ir ler um livrinho. Aí talvez o senhor presidente da câmara reconsidere. O McNamara tem que andar contente, isso é que é importante.


Domingo, na BPE

Imagem
O Ensemble Vox Antiqua existe desde 2004 tendo como base na sua fundação a Voz e o Alaúde Renascentista. Tem como objectivo principal a performance e divulgação da música vocal e instrumental dos séculos XVI e XVII. Tendo na sua constituição instrumentos da época, como, o alaúde renascentista e barroco, a guitarra barroca, e a teorba para além da voz.  Através de recitais comentados apresentam obras de diversos compositores retratando o ambiente musical nas cortes europeias desde a Península ibérica a Itália, passando por França e Inglaterra, com a sua contextualização histórica.
Organização do Ensemble Contemporaneus Évora

Subfelicidade

"Não há como dizer de outra maneira: se estás acomodado à subfelicidade, se tens medo de ser feliz e preferes a certeza de seres subfeliz: és um triste de todo o tamanho. A subfelicidade é uma tristeza. Uma tristeza de hábitos, de rotinas, de sorrisos – uma tristeza que inibe a surpresa, o imprevisível, a gargalhada. Uma tristeza que te faz refém do que fazes e te impede de te seres o que és. Olha em redor: a toda a volta há pessoas subfelizes, pessoas que dizem “vai-se andando”, pessoas que dizem “tem de ser”, pessoas que dizem “eu até gosto dele”, pessoas que dizem “sou feliz” com os olhos cheios de “queria ser feliz”, pessoas que dizem “é a vida”. Mas não é. A vida não é a quase felicidade. A vida não é a subfelicidade. E, se é a primeira vez que vês isso, fica entendido o que sentes. Ou subentendido, pelo menos."

in "Eu Sou Deus", de Pedro Chagas Freitas

Coisas...

Imagem
Ai mãezinha... É nestas alturas que eu me confesso pouco culta e muito provinciana. A sério? Esta espécie de brincadeira de miúdos é de graça ou custou dinheiro à Câmara de Lisboa? Palpita-me que sempre deve ter custado qualquer coisita. E a Câmara de Lisboa vai produzir documentos com base nesta "fonte oficial"? E quem os vai ler?

Oh senhores...! E entretanto as bibliotecas passam para as juntas de freguesia. Lá também há letras à espera de serem encontradas, sabiam? Muitas.