terça-feira, 8 de maio de 2018

Sobre o dia de ontem

Duas horas para expor e defender seis anos de trabalho. Duas horas para mostrar com alegria a coisa mais difícil que fiz na vida. Não pela dificuldade da investigação, que me proporcionou uma aprendizagem e uma visão sobre o mundo das bibliotecas públicas que não imaginava. Difícil por tudo o que me roubou: a tranquilidade, o tempo, a paciência, a paz de espírito.

Tudo chegou ao fim ontem: Aprovada no Doutoramento em Ciências de Informação e Documentação com Distinção e Louvor.

Nenhuma palavra é suficiente para agradecer a todos os que ontem escolheram estar comigo. Também não sei como posso agradecer o carinho com que me brindaram nas centenas de mensagens e tantos telefonemas que me chegaram.

Cada vez acredito mais na Biblioteca Pública e na sua capacidade para mudar a comunidade em que se insere. Se ontem cheguei àquele lugar, devo-o aos meus pais e à coragem de teimarem em proporcionar oportunidades às quatro filhas. Devo-o aos meus filhos e à motivação constante que eles me dão para ser melhor a cada dia, a cada instante. Mas devo-o também à Biblioteca Pública, onde encontrei todos os livros que li e que me ensinaram a pensar e escrever. Foi ali também que encontrei os livros de que precisei para estudar e prosseguir o meu percurso académico. E foi na Biblioteca Pública e na sua afirmação que encontrei uma causa à qual dedicar a minha vida.

"Os livros não mudam o mundo. Os livros mudam as pessoas e as pessoas é que mudam o mundo."









1 comentário:

  1. Cara Zélia, muitos parabéns e de certeza que a tese já será incluída nas referências bibliográficas obrigatórias no próximo semestre. Fica um beijinho de parabéns neste canal porque não consigo fazê-lo no fb. Teresa

    ResponderEliminar

Inês, 24

Independente, trabalhadora, responsável, incansável, imparável, divertida, sensível, sonhadora, solidária, frágil, minha filha, minha ...