sábado, 25 de fevereiro de 2017

Para memória futura. Ou presente, já agora.

"Eu, no fundo, não invento nada. Sou apenas alguém que se limita a levantar uma pedra e a pôr à vista o que está por baixo. Não é minha culpa se de vez em quando me saem monstros."
(José Saramago)

Podia voltar a pôr a pedra no sítio e fingir que não tinha visto ou reparado, mas a hipocrisia não faz parte das minhas qualidades.  E a pontaria que eu tenho para descobrir monstros debaixo de pedras? E pior, a desfaçatez de confrontar as pedras quando se torna necessário? Muito irritante, não é?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Estrela da manhã

Numa qualquer manhã, um qualquer ser, vindo de qualquer pai, acorda e vai. Vai. Como se cumprisse um dever. Nas incógnitas mãos tran...