Pela BAD, por nós.




Quando em Setembro de 1994 me tornei bibliotecária, a BAD (Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas) era uma entidade vaga e distante sobre a qual não sabia quase nada. Na verdade, até à época em que a minha colega e amiga Paula Santos se tornou Presidente do Conselho Directivo Nacional, nem me lembro de conhecer pessoalmente alguém dos órgãos nacionais. A BAD permanecia como uma instituição longínqua que emitia pareceres, promovia formação qualificada para os profissionais na área e organizava o maior evento científico da nossa área: o Congresso BAD.

Ir a um Congresso BAD era um momento ansiado por todos, mas nem sempre possível. Desde  o preço elevado da inscrição ao custo da deslocação, passando pela necessidade de alojamento e alimentação, o Congresso era um investimento que nem toda a gente podia suportar. Mas quando se concretizava, a sensação de privilégio começava logo na viagem normalmente partilhada com colegas da zona. E depois eram 3 dias mágicos numa cidade para (re)descobrir, com colegas de profissão que falavam a mesma linguagem e viviam a mesma realidade e tanta, tanta coisa nova para aprender, debater, digerir.

Em 2015, o Congresso aconteceu em Évora. Perdi a parte da viagem, mas ganhei a honra de receber na minha cidade os quase 500 colegas que aqui vieram e de integrar o grupo de trabalho que o tornou possível.

Entretanto, a BAD era uma realidade cada vez mais presente. Sem me dar conta, quase todos os membros dos órgãos nacionais eram agora colegas, amigos, companheiros de jornadas e batalhas mais ou menos aguerridas em defesa das bibliotecas, dos arquivos, da profissão. Daí ao telefonema que chegou em meados de Setembro foi um passo curto mas ainda assim surpreendente: “Estamos a preparar uma lista para concorrer à BAD e queremos que tu faças parte”.

Mais de 100 dias e muitas horas de reflexão depois, a candidatura dava entrada nos serviços da Associação e os dados estavam lançados. A expectativa durou pouco: só há uma lista candidata, portanto o resultado do processo eleitoral é relativamente previsível. O desafio não é ganhar as eleições. O desafio é o que se segue, o trabalho que se impõe desenvolver, a responsabilidade de gerir uma Associação que é a nossa voz.

O mote da nossa candidatura é “Juntos fazemos a diferença!”. Juntos. Juntos com todos os Bibliotecários, Arquivistas e Profissionais de serviços de informação e documentação que merecem uma Associação forte que os represente,  que os defenda, que contribua activamente para a evolução da profissão, para a afirmação e valorização dos serviços que prestamos, para a consolidação da nossa participação na vida da sociedade e no funcionamento das instituições.

Peço, a todos os que me estão a ler, o apoio activo à Associação. Peço o vosso voto, seja ele a nosso favor ou contra, peço a vossa participação nas Assembleias, peço o vosso contacto regular, peço que nos façam chegar sugestões, pedidos e sim, reclamações. Peço aos que ainda não se associaram, que o façam. 

Sem o vosso contributo não há Associação. Sem Associação não há representatividade junto das Instituições que têm poder de decisão e intervenção na nossa área profissional. Todos temos a ganhar com uma Associação forte, mas todos ficamos mais fracos se a Associação não conseguir afirmar-se como interlocutora privilegiada na defesa da missão que nos foi confiada.

Pela minha parte, fica aqui o compromisso de fazer tudo o que estiver ao meu alcance para contribuir para a defesa das profissões de Bibliotecário e Arquivista e de tudo o que elas asseguram: Acesso democrático à informação e ao conhecimento, defesa da liberdade de pensamento e de expressão, preservação da memória e da identidade cultural.

Contamos convosco!

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BIBLIOTECÁRIOS, ARQUIVISTAS
E DOCUMENTALISTAS (BAD)

Eleições para os Órgãos Nacionais
Triénio 2017 - 2019

CONSELHO DIRETIVO NACIONAL


Presidente
Alexandra Lourenço
Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas

Vice-Presidente
Bruno Eiras
Bibliotecas Municipais de Oeiras

Tesoureiro
Hélio Balinha
Deloitte

Secretária
Susana Lopes
Instituto Universitário de Lisboa

Secretária
Alexandra Fonseca
Caixa Geral de Depósitos

Vogal do Sector da Formação
Helena Neves
Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas

Vogal do Sector Editorial
Zélia Parreira
Biblioteca Pública de Évora

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL

Presidente
Ana Paula Récio C. Gonçalves Gordo
Biblioteca de Arte – Fundação Calouste Gulbenkian

Vice-Presidente
Carlos Guardado da Silva
Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras

Secretária
Jorge Manuel Rias Revez
Centro de Documentação da Polícia Judiciária

Secretário
Maria Dulce Rosário Correia
Instituto Politécnico de Leiria

CONSELHO FISCAL

Presidente
Pedro Penteado
Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas

Vogal
Fernanda Ferreira
Câmara Municipal do Seixal / Ecomuseu Municipal

Vogal
João Paulo da Silva Proença
Rede de Bibliotecas Escolares



Comentários