domingo, 26 de janeiro de 2014

Em frente

Perante adversidades, processos complicados, conjunturas difíceis, costumo dizer: "Não há problema, eu sou do Sporting, estou habituada a dificuldades." As pessoas costumam rir-se, dizem que eu não perco uma oportunidade de falar no Sporting, mas raramente compreendem o que eu quero realmente dizer.

Ontem, o caricato episódio da Taça da Liga  foi apenas mais uma "infeliz coincidência" que veio provar aquilo que digo. Ser do Sporting é tudo o que já muita gente disse, mas é também um treino extraordinário para lidar com os presentes envenenados que a vida teima em trazer-nos. Dá-nos uma capacidade de resistência incomparável. Ajuda-nos a começar caminhos partindo sempre com expectativas baixas. Sabemos que pela frente não temos apenas a dificuldade habitual em qualquer processo, mas sim uma sucessão de rasteiras e armadilhas para as quais raramente estaremos preparados, mas dos quais seremos obrigados a recuperar sem hesitações, a reerguer-nos sem medo e a avançar até ao próximo obstáculo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Estrela da manhã

Numa qualquer manhã, um qualquer ser, vindo de qualquer pai, acorda e vai. Vai. Como se cumprisse um dever. Nas incógnitas mãos tran...