Dias extraordinários

Domingo, 12 de Junho de 1994

São horas de almoço. Acabei de imprimir todos os anexos para as 3 cópias do relatório de estágio que tenho de entregar. Empacoto e escrevo o endereço dos Departamentos onde deverão ser entregues os dois exemplares destinados à Universidade de Évora e vou entregar pessoalmente o terceiro ao professor Joaquim Chaparro, meu orientador na Escola Secundária de Moura.

Segunda-feira, 13 de Junho de 1994

São 01:50. Ruptura da bolsa, entro em trabalho de parto.
Já saí de casa, lembro-me que vou passar várias horas sem comer e volto para trás. Corto uma fatia de pão enorme, barro com Nutella e vou avisar os meus pais que vou a caminho do hospital. Levo "a mala" e os relatórios de estágio para entregar.

Chego a Évora por volta das 3 e pouco da madrugada. Vou ao Largo da Sé, explicar onde fica o Departamento de Psicologia e Pedagogia, e o Departamento de História, para que os meus relatórios sejam entregues no prazo. Finalmente vou para o Hospital do Espírito Santo.

Várias horas de soro, exames, e muitas assopradelas depois, por volta das 23:50 a dilatação está completa e sou transferida para a sala de partos. Acompanha-me um médico estagiário, timorense, a quem tenho de dizer que não estou nada nervosa (nada, nada!), pelo que não precisa de se preocupar. O Dr. Bugalho (meu médico) chega, e eu tenho a certeza que tudo vai correr muito bem.

Terça-feira, 14 de Junho de 1994

00:10 A Inês nasce. É a bebé mais linda que já vi. É perfeita e rosadinha. É um milagre. É uma vida que começa, e eu sou a mãe.

Passo toda a noite acordada, não consigo desviar os olhos dela. Dorme tranquila, 3680 Kg e 51 centímetros de gente.

A minha família vem vê-la. A minha sobrinha Carolina tem apenas 10 meses, está muito espantada com aquele bebé que veio do nada.

Quinta-feira, 16 de Junho de 1994

Com uma procuração assinada por mim e uma declaração sob compromisso de honra quanto à conclusão da licenciatura, a minha irmã Marta vai à Faculdade de Letras inscrever-me na pós-graduação em Ciências Documentais.

Sexta-feira, 17 de Junho de 1994

A minha classificação é atribuída, o meu curso está oficialmente concluído nesta data. O certificado é emitido.
Temos alta do hospital. Regresso a casa, com o curso terminado e a minha primeira filha ao colo.

Há dias extraordinários...

Comentários

  1. Só que "santos da casa não fazem milagre" e é lamentavel não teres o reconhecimento que mereces

    ResponderEliminar

Enviar um comentário