terça-feira, 12 de março de 2013

Não é um retrato muito fiel, confesso.


Dispenso a traça, não tenho alergias (excepto a gente parva) e os braços e as pernas já pararam de esticar. O sensor especial para raridades também já teve os seus dias de ouro nas bibliotecas. Hoje um bibliotecário tem de ser muito, muito mais do que isto.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Como se (des)faz um leitor

Diálogo abreviado mas absolutamente real: - Olá, bom ano! Já há algum tempo que não a via, não tenho ido à Biblioteca. - Olá, bom an...