E se nos deixassem decidir livremente?

A lei da limitação de mandatos ameaça sobrepor-se a todas as discussões sobre o que realmente interessa nos concelhos deste país. Uma questão desnecessária, ridícula e inútil, quando o que está em causa é dar aos cidadãos a liberdade absoluta de exercerem o seu direito no único momento em que têm a possibilidade de decidir: O momento do voto.
       

Comentários