sábado, 24 de agosto de 2013

Teorema das promessas eleitorais.

Gosto de observar estes processos todos que rodeiam as eleições. Nessa qualidade - de observadora - tenho já um teorema para apresentar:

O irrealismo e a imbecilidade das propostas apresentadas são directamente proporcionais ao grau de irresponsabilidade de quem as faz (o que inclui o desconhecimento do que já está feito) ou, em alternativa, à certeza absoluta de que nunca serão eleitos e portanto, nunca serão confrontados com a necessidade de arranjar forma de concretizarem aquilo que prometeram.
                   

Sem comentários:

Enviar um comentário

Como se (des)faz um leitor

Diálogo abreviado mas absolutamente real: - Olá, bom ano! Já há algum tempo que não a via, não tenho ido à Biblioteca. - Olá, bom an...