segunda-feira, 3 de março de 2014

Coisas que me passam pela cabeça

Não pode haver uma pessoa que, sendo minimamente normal, e carregando já nos ombros o peso de se chamar Zélia, se apresente como Zelinha. Não pode.
     

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sobre o dia de ontem

Duas horas para expor e defender seis anos de trabalho. Duas horas para mostrar com alegria a coisa mais difícil que fiz na vida. Não pela d...