segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Em coma e outros estados menos conscientes

O meu Sporting anda a abusar na anestesia e eu já estou quase em coma. Vai daí, neste estado semi-letárgico e nebuloso que é a "quase inconsciência", ouvi falar do Presidente da República, que deve ser do Belenenses ou do Boavista, porque já está em estado pré-comatoso há imenso tempo.

Diz ele que está preocupado com a situação económica do país, que acha que os empresários vão passar um mau bocado e que o povo está descontente e até já se manifesta nas ruas.

Ora, vê-se logo que o meu "quase coma" é muito mais recente, ou muito mais leve, porque apesar de ocupar algum tempo da minha vida a ouvir relatos de futebol, até eu - pobre ignorante que não é licenciada em economia -  tenho a consciência de que os empresários estão condenados (except the big ones), que o país está moribundo e que a população está sufocada há muito tempo e a dar sinais cada vez mais óbvios de uma revolta que acabará por estalar.

Talvez porque a minha formação de base seja História, parece-me - mas isto é só uma opinião insignificante - que as grandes crises só se ultrapassaram com:

  1. Mudanças estruturais no governo do país
  2. Investimento e produção 
Que Cavaco Silva nada tem de Mestre de Avis nem de Fontes Pereira de Melo (embora eu ache que ele se julga uma espécie de Marquês de Pombal, mas só com aquela parte da pose de Estado), já nós sabíamos há muito tempo. Prova-se agora, de cada vez que abre a boca, que também não se assemelha em nada ao Padre António Vieira.

2 comentários:

  1. Oi Zélia!
    Desejo melhoras à ‘genealogia do poder’! [sorrio]
    Prazer estar aqui! Com tempo, venha ler e comentar OS DOZE ZUMBIS & A CADELA BRAMA no http://jefhcardoso.blogspot.com
    Abraço e uma excelente semana!

    ResponderEliminar
  2. Fulano Tal08/10/12, 14:17

    A RTP vai iniciar um passatempo/concurso intitulado "O ás do cavaquinho". Ainda estou na esperança que seja um daqueles numeros de circo em que se coloca uma pessoa (neste caso o presidente cavaquinho)numa roda de madeira a girar, enquando os concorrente de olhos vendados lançam obectos na sua direção.

    ResponderEliminar

Estrela da manhã

Numa qualquer manhã, um qualquer ser, vindo de qualquer pai, acorda e vai. Vai. Como se cumprisse um dever. Nas incógnitas mãos tran...