A brincar aos governos

O senhor porta-voz do conselho de ministros diz que não há qualquer adiamento no guião da reforma do Estado, porque esta está em curso há mais de dois anos.

Que tudo está a ser feito de improviso e sem qualquer planeamento já toda a gente percebeu. O problema é que apesar de todas as reformas, remodelações e outras invenções, o Estado não está mais leve, nem sequer mais eficiente. Como alguém dizia hoje, os funcionários deste Estado é que estão cada vez mais pobres, e eu acrescentaria, desmotivados e frustrados.

Comentários