sábado, 21 de julho de 2012

A cigarra e a formiga

Ontem, 20 de Julho, morreu Helena Cidade Moura, responsável pela maior campanha de alfabetização organizada em Portugal no pós-25 de Abril. Empenhou-se permanentemente na luta pela democracia e pela liberdade e, tal como uma formiguinha, trabalhou até ao fim da vida pela erradicação do analfabetismo no nosso país.

Infelizmente, os meios de comunicação social estavam distraídos. É que ontem também morreu uma cigarra.


Adenda:
Via comentador no Delito de Opinião, aqui fica a dedicatória que a própria Helena Cidade Moura deixou no seu Manual de Alfabetização publicado em 1979:

Àqueles que cortam à noite as estradas desertas a pé ou de motoreta contra o vento e contra a chuva e se dirigem à luz acesa na escola da terra adormecida.
Aos jovens que trocam as noites de descanso ou de convívio pelo grupo de alfabetizandos e que no fim de pouco tempo trazem no olhar as marcas da luta daqueles que passaram a ser os seus companheiros.
Àqueles que mal acabado o exame da 4ª classe entendem que devem alfabetizar os seus vizinhos. E depois de um dia de trabalho vão à noite à escola transformar em vida participada os gestos dos professores letrados que os ensinaram.
A todos os companheiros com quem tenho trocado experiências e que comigo são autores deste trabalho.

1 comentário:

  1. Uma grande Senhora perante a qual me curvo respeitosamente.

    ResponderEliminar

Nenhum homem é uma ilha.

No momento em que passam quatro anos sobre aqueles dias loucos e felizes da minha transferência para Évora, apercebo-me do impacto que a...