domingo, 30 de setembro de 2012

As formigas


Estivemos ontem no Terreiro do Povo. Fomos muitos, muitos milhares. Queremos trabalhar e reconstruir o nosso país. Queremos paz, não queremos convulsão social, mas lembrem-se: somos livres, não temos medo.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Estrela da manhã

Numa qualquer manhã, um qualquer ser, vindo de qualquer pai, acorda e vai. Vai. Como se cumprisse um dever. Nas incógnitas mãos tran...