Feira do Livro de Moura: 30 anos | 2000

Uma vez encontrada a localização definitiva da Feira, faltava estabelecer uma data fixa. A coincidência do Dia Internacional do Livro Infantil e do Dia Mundial do Livro durante o mês de Abril (respectivamente a 2 e a 23 de Abril), facilitaram a decisão. Em Moura, Abril é tempo de celebrar a liberdade, mas também é tempo de celebrar os livros e a leitura.

Assim, em 2000 a Feira decorreu de 2 a 9 de Abril. O Cine-Teatro Caridade encheu completamente para ouvir o Professor Daniel Sampaio, além de vários espectáculos musicais, do lançamento de livros e da já muito procurada Hora do Conto.







Portugal, que assume a presidência do Conselho da União Europeia a 1 de Janeiro, assiste desolado à derrota da selecção na meia-final do Europeu de Futebol, frente à França, depois de uma intervenção infeliz da mão do jogador Abel Xavier. Em Espanha, Luís Figo troca a camisola do Barça pela do Real Madrid, consumando a contratação mais cara de sempre.

Mas há mais novelas: Em Setembro, a TVI apresenta Big Brother, um dos mais polémicos programas da televisão, em que um grupo de pessoas se expõe voluntariamente ao visionamento por estranhos, sem qualquer contacto com o mundo exterior, enquanto a produção fomenta a tensão e os conflitos entre os concorrentes como meio de prender a atenção do público e garantir audiências. Graças a um programa que ninguém confessa que vê, Zé Maria, um humilde barranquenho, torna-se um herói nacional.



É ano de eleições na Rússia e nos Estados Unidos. Enquanto Vladimir Putin vence as primeiras, a América degladia-se numa longa batalha jurídica, que termina com a eleição de George W. Bush, em detrimento de Al Gore, pese embora o facto de este ter obtido maior número de votos.

A doença das vacas loucas torna-se uma realidade em vários países europeus.

Em Março, e para minha desgraça, a Sony apresenta a Playstation 2. Na altura, afirmei em alto e bom som que o meu filho nunca teria uma coisa daquelas. Enfim, não foi possível cumprir a promessa... Há cerca de três anos andou a pedir a todos os membros da família que lhe dessem o valor das prendas em dinheiro e pronto, aquele objecto está alojado na minha sala.

Nos Oscars de Hollywood, o destaque do ano vai para American Beauty (Beleza Americana) e The Matrix.

Gao Xingjian, escritor chinês, vence o Nobel da Literatura, "pela sua obra literária válida universalmente, aguda e de ingenuidade linguística e que abriu novos caminhos para o drama e novela na China".

Comentários

  1. ZP ... gostei do requinte do parágrafo acerca da playstation ...

    tss tsss
    LT

    ResponderEliminar
  2. Abril é mesmo sinónimo de liberdade, embora existam alguns aspectos deste conceito que ainda hoje estão por cumprir. O reverso da medalha é a recorrente confusão que existe entre liberdade e os abusos que são cometidos em seu nome.
    O ano de 2000 foi, assim, marcado pelo filme "Capitães de Abril", num novo século em que a liberdade de Abril só está ainda parcialmente cumprida. Pelo caminho ficaram ideais, intenções, traições, abusos e muitos retrocesos.
    Valha-nos, por enquanto, alguma liberdade de expressão e a opção de podermos escolher os livros e os jornais que queremos ler.
    Ás vezes é preciso ir buscar novo alento a poemas e músicas como esta dos Madredeus, a qual faz parte da banda sonora do filme e é apenas, uma das músicas portuguesas mais bonitas que se fizeram nos últimos tempos:

    "As Brumas do Futuro"

    Sim, foi assim que a minha mão
    Surgiu de entre o silêncio obscuro
    E com cuidado, guardou lugar
    À flor da Primavera e a tudo

    Manhã de Abril
    E um gesto puro
    Coincidiu com a multidão
    Que tudo esperava e descobriu
    Que a razão de um povo inteiro
    Leva tempo a construir

    Ficámos nós Só a pensar Se o gesto fora bem seguro

    Ficámos nós A hesitar
    Por entre as brumas do futuro

    A outra acção prudente
    Que termo dava
    À solidão da gente
    Que deseperava
    Na calada e fria noite
    De uma terra inconsolável
    Adormeci
    Com a sensação
    Que tinhamos mudado o mundo
    Na madrugada
    A multidão
    Gritava os sonhos mais profundos

    Mas além disso
    Um outro breve início
    Deixou palavras de ordem
    Nos muros da cidade
    Quebrando as leis do medo
    Foi mostrando os caminhos
    E a cada um a voz
    Que a voz de cada era
    A sua voz
    A sua voz

    http://www.youtube.com/watch?v=QCBHBHsEYkQ

    BB

    ResponderEliminar

Enviar um comentário