quarta-feira, 4 de maio de 2011

Em stand by


É como este blogue está. Em stand by, como a minha casa, a minha vida, a minha família, a minha biblioteca, os meus projectos, a minha vida. A Feira do livro tem esse efeito perverso. Dá-nos uma alegria imensa mas rouba-nos à realidade. Durante estes dias perdemos o contacto com o mundo, não sabemos nada sobre o que se passa para lá destes mil metros quadrados, destes doze mil livros, da planificação da nossa vida estampada numa folha de papel a que chamamos programa de actividades.

A vida segue dentro de dias.
                      

2 comentários:

Nenhum homem é uma ilha.

No momento em que passam quatro anos sobre aqueles dias loucos e felizes da minha transferência para Évora, apercebo-me do impacto que a...