quarta-feira, 18 de maio de 2011

Miguel Garcia


Pela segunda vez, Miguel Garcia esteve numa final europeia de futebol e não venceu. Pela segunda vez, desfilou na tribuna com a dignidade possível, recebeu a medalha, agradeceu o consolo que é destinado aos vencidos. Pela segunda vez.

Um miúdo de Moura, formado nas escolinhas do Atlético, roubado à família pelo sonho de ser futebolista. Tantas vezes ouvi a avó falar do seu Miguel, sozinho em Lisboa... Saiu de Moura, rumo à Academia do Sporting Clube de Portugal por volta dos 11 ou 12 anos. Mais tarde, tive o prazer de o ver jogar em Alvalade, vestindo a camisola 15, uma defesa tranquila e regular junto à linha do lado esquerdo. Senti orgulho, um miúdo de Moura assim, a defender literalmente as cores de Sporting! E aquela noite extraordinária em que marcou o golo que nos permitiu chegar à final que infelizmente haveríamos de perder... Um herói, e no entanto, a humildade de sempre.

E hoje voltei a sentir orgulho. Um miúdo de Moura na Arena de Dublin, na final da Liga Europa, a receber pela segunda vez - pela segunda vez! - a medalha de finalista numa competição internacional.

Parabéns Miguel! Obrigada por tudo.
                    

5 comentários:

  1. Esteve bem, dentro da média da equipa, poderiam ter empatado e forçado o prolongamento, mas a vitória do FCP acaba por ser justa!

    ResponderEliminar
  2. Miguel Garcia define-se pelo profissionalismo,humildade,simplicidade e bairrista...aos microfones da Radio Planicie deu esse exemplo...que muitos devem respeitar.Força Miguel....és dos nossos. A.P

    ResponderEliminar
  3. As coisas que Moura tem... parabéns.

    ResponderEliminar
  4. Apesar de não ser sportinguista, isso não me impede de opinar sobre o Miguel Garcia. É quanto a mim um exemplo do que deve ser um jogador de futebol, trabalhador e humilde. É humilde, porque saíu do sporting (pela porta grande) para Italia onde não foi feliz. Voltou a Portugal e é trabalhador, porque o melhor que conseguiu, foi ir jogar para o Olhanense pela mão do Jorge Costa. Hoje está no Braga, que é só o finalista vencido da Liga Europa.

    ResponderEliminar

Estrela da manhã

Numa qualquer manhã, um qualquer ser, vindo de qualquer pai, acorda e vai. Vai. Como se cumprisse um dever. Nas incógnitas mãos tran...