quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Impedida de existir

52 personalidades ligadas à cultura portuguesa apresentam hoje à tarde um "Manifesto em defesa da Cultura", numa tentativa de acordar consciências para o estrangulamento fatal que foi sentenciado pelos nossos governantes nesta área.

É certo e sabido que a ignorância conduz ao comodismo, conformismo e alienação. A preguiça de aprender, de conhecer, tem implicações directas e proporcionais na capacidade de evoluir, de escolher o nosso caminho, de tomar posição perante um problema.

O rumo actual é o de  “destruição e perversão do princípio de serviço público, estrangulamento financeiro, desmantelamento, redução e desqualificação de serviços, centralização e agregação burocrática de instituições e mercantilização”.

Sejamos corajosos e defendamos a existência de um Portugal livre, espontâneo, vivo. Não deixemos a nossa vida cultural ser reduzida mais uma vez ao futebol, ao fado e... aos reality shows.
                   
     

3 comentários:

  1. Insuspeito de gostar de reality shows, literatura light ou música pimba, sou até bastante exigente no meu padrão de consumo, não gosto da subsidio-dependência que prolifera na Europa. Prefiro o mecenato americano. E não me venham com a conversa que os americanos são todos burros.

    ResponderEliminar
  2. Oxalá este grito lúcido seja ouvido!

    ResponderEliminar
  3. "É certo e sabido que a ignorância conduz ao comodismo, conformismo e alienação." Achas mesmo que é certo e sabido?! Muitas das pessoas com quem falo no dia-a-dia acham que a cultura é uma excentricidade de alguns pseudo-intelectuais...

    ResponderEliminar

Nenhum homem é uma ilha.

No momento em que passam quatro anos sobre aqueles dias loucos e felizes da minha transferência para Évora, apercebo-me do impacto que a...