segunda-feira, 11 de junho de 2012

Encerramento da Escola de Santo Amador

Os Pais e Encarregados de Educação da Escola e Jardim de Infância de Santo Amador dirigiram na semana passada uma carta à Sra. Directora Regional de Educação do Alentejo, pedindo uma reunião para esclarecimento do previsto encerramento daquela escola. Sem qualquer resposta, voltaram os pais e encarregados de educação a insistir, enviando a carta que a seguir transcrevo, como forma de apoio ao protesto mais do que justo destas famílias.





Exma. Sra.
Directora Regional de Educação
do Alentejo


Santo Amador, 5 de Junho de 2012

Assunto: Escola EB1 E Jardim de Infância de Santo Amador

Exma. Sra.

Os Pais e Encarregados de Educação das crianças residentes em Santo Amador vêm por este meio expressar o seu receio pelo anunciado encerramento da nossa escola.
Estamos conscientes da enorme crise económica que o país atravessa e da necessidade de conter custos, mas consideramos o encerramento da EB1 e Jardim de Infância de Santo Amador como contraproducente, na medida em que irá apenas contribuir para o progressivo abandono da localidade. Nenhum de nós encara com serenidade a perspectiva de ver sair os nossos filhos em tão tenra idade para outra localidade, durante dias inteiros.
Consideramos que o encerramento de escolas, apenas com base em premissas de natureza económica, esquece factores tão importantes com a especificidade local e a dinâmica da comunidade, que no caso de Santo Amador são determinantes para um crescimento harmonioso das nossas crianças. O factor do insucesso escolar, que reconhecemos como importante, não se aplica na nossa escola, como é facilmente comprovado pelos registos de avaliação dos últimos anos. Os nossos alunos não só têm registado um elevado nível de sucesso escolar como revelam um comportamento exemplar, sem problemas de assiduidade, fruto do ambiente em que a escola se insere. Para estes resultados positivos contribui certamente a possibilidade de beneficiarem de uma escola recentemente remodelada e equipada com biblioteca escolar, ginásio, parque infantil, etc.
A existência da escola representa um factor encorajador à fixação de casais jovens na nossa comunidade, que escolhem a nossa aldeia para fixar a sua residência e aqui construir a sua família. O anunciado encerramento contribui apenas para acelerar o despovoamento e o isolamento dos poucos que aqui vão ficando, o retrocesso cultural e o desequilíbrio cada vez mais acentuado relativamente a outras regiões do país. A aldeia de Santo Amador é, com muito orgulho, uma comunidade de valores culturais muito enraizados, vividos e defendidos por todos os seus habitantes de forma integrada, desde os mais jovens aos mais velhotes. A vida desta comunidade depende também da existência desta escola e a sua extinção terá consequências directas na aldeia de Santo Amador. Um território só terá vida se existirem pessoas para o habitar.
Somos cidadãos portugueses, cumpridores das nossas obrigações. Temos o direito de escolher viver numa região que sabemos ser inferiorizada, mas para a qual queremos contribuir com o nosso trabalho e a nossa vida. Escolhemos viver no Alentejo, escolhemos viver em Santo Amador e queremos criar aqui os nossos filhos com as mesmas condições de acesso à escola que qualquer outra criança tem, incluindo as que vivem nas grandes cidades. Sabemos que a situação que o país atravessa é crítica, e que todos devemos contribuir para a sua resolução, mas rejeitamos que sejam as nossas crianças a pagar a factura.
Certos da compreensão e da melhor atenção da Senhora Directora Regional para este assunto, solicitamos a reavaliação deste processo e aproveitamos para convidar V. Exa. a visitar a escola e a aldeia de Santo Amador. Teremos todo o gosto em recebê-la.
Aguardamos com elevada expectativa a decisão sobre o nosso pedido.
Queira aceitar os nossos melhores cumprimentos,

Os Pais e Encarregados de Educação
das crianças residentes em Santo Amador

Sem comentários:

Enviar um comentário