segunda-feira, 18 de junho de 2012

Isto sim, é que nos devia preocupar

Ainda assim, é preferível ao acto bárbaro, animal e imperdoável de deitar bebés para o caixote do lixo, como infelizmente ainda se vê no nosso país.

Segundo o Público, cerca de 400 crianças foram abandonadas nos últimos 12 anos nesta versão moderna da "Roda dos Expostos" que era frequente em muitos conventos da Idade Moderna. No nosso Convento do Castelo havia uma, ainda lá está a janela com a marca para comprovar.

As Nações Unidas estão preocupadas, o que me parece bem, pela facto de estes bebés serem privados da atenção e carinho dos pais. Não me parece tão bem que desde sempre se tenha virado a cara para o lado quando bebés aparecem abandonados a si próprios em sacos, caixotes e coisas do género, à espera que a morte lhes venha calar o choro. Também não me parece nada bem, nada bem mesmo, que haja crianças que crescem com pais que os exploram, que nada mais têm para lhe dar a não ser fome, violência e desprezo. Acho mesmo que tudo isso devia ser considerado crime, mas crime a sério, e não como esta sociedade pseudo civilizada em que vivemos, em que os vizinhos ou familiares não denunciam as situações porque não é bonito interferir na vida das outras pessoas, ou porque as crianças não se queixam e vão de silêncio em silêncio até ao fim que um dia chega.

Desculpem-me a revolta, mas este é um assunto que me indigna. Gabo a coragem de quem tomou a iniciativa de criar estes dispositivos modernos, de quem pôs a hipocrisia de lado e fez alguma coisa para dar uns pais dignos àquelas crianças que não pediram para nascer. Porque o que está em causa é a vida que essas crianças vão ter. Eu quero lá saber da vida dos pais, ou dos remorsos que os hão-de comer por dentro... A única prioridade da sociedade deveria ser salvar essas crianças e é isso que está em causa.

Desculpem lá qualquer coisinha, mas esta hipocrisia do politicamente correcto dá-me cabo da paciência.

Sem comentários:

Enviar um comentário