"Pedro, acabou-se o néctar de pêssego", ou "Quando a alimentação passa a ser um luxo"

Conservas de carne, produtos hortícolas e moluscos; geleias e compotas; refrigerantes, sumos, néctares de frutos ou de produtos hortícolas; xaropes de sumos e sumos concentrados; leite achocolatado, leites aromatizados ou vitaminados; sobremesas lácteas ou de soja; produtos hortícolas e as conservas destes produtos; gorduras e óleos comestíveis, óleos diretamente comestíveis e suas misturas (óleos alimentares), margarinas de origem animal e vegetal, vão deixar de ser taxados com o IVA mais baixo (6%) e passar a ser considerados produtos de segunda necessidade, a que se aplica a taxa mais alta, que a partir de Janeiro de 2011 será de 23 %.

Alguém me sabe dizer, exactamente, o horário das lojas no Rosal de La Frontera?
              

Comentários

  1. Nem quero acreditar no que acabo de ler!...
    Infelizmente, terei de concordar consigo e passar a fazer as compras mensais em Espanha, como faziam os meus pais há uns anos atrás...
    "Infelizmente" porque é uma pena os nossos governantes quererem arruinar o comércio nacional; "infelizmente" porque terei de passar a comprar produtos espanhóis,... enfim...
    Por acaso, imediatamente após o anúncio deste último PEC, fui precisamente a Espanha fazer um levantamento dos preços do mercado e cheguei à triste conclusão que, já agora, com o IVA a 21%, há muitos produtos que já compensa adquiri-los em Espanha, quanto mais quando passar a 23%...
    Se ainda por cima os produtos que refere passarem a 23%, "produtos de segunda necessidade" (?!), então vai compensar ainda mais...
    Juntando a tudo isto o preço do combustível...
    Que tristeza! Estão a afugentar-me do meu país...

    ResponderEliminar
  2. gasolina = 20 cêntimos de diferença.

    LT

    ResponderEliminar

Enviar um comentário