quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Uma pechincha

Inicialmente, e graças aos donativos "de famílias individuais e de empresas", a vinda de Bento XVI a Lisboa ia ficar a custo zero, não havendo necessidade de gastar dinheiro público (que como toda a gente sabe, é algo que não existe, porque sai sempre do bolso de alguém).

Mas afinal, ontem veio a saber-se que a pobre autarquia lisboeta, laica, desembolsou 228 mil euros para suportar os custos da Missa realizada no Terreiro do Paço. A consulta aos contratos públicos revela o seguinte:

68 000 euros em altifalantes e ecrãs gigantes para a missa
82 460 euros pelo altar
59 000 euros em custos de pessoal
19 000 euros por montagem e desmontagem de estruturas e serviço de refeições


Só não se sabe para onde foi a verba obtida com os tais donativos das famílias e empresas, porque o relatório ainda não foi feito...
                   

5 comentários:

  1. Também não se sabe, quanto é que a camara de Moura injecta todos os anos, na comissão de festas de Moura.
    Mas sabemos, que a camara organiza eventos com o dinheiro dos municipes e depois a comissão de festas cobra entradas para se assistir aos eventos.

    ResponderEliminar
  2. Que bonita soma para alegrar as contas da câmara... que país este... que país este.

    ResponderEliminar
  3. Pois, mas a comissão de festas de Moura parece ser um negócio interessante...

    ResponderEliminar
  4. Se o negócio é interessante? Deve ser, se o diz.

    ResponderEliminar
  5. Acalmem os ânimos, que não me apetece ter de fechar já o blogue.

    ResponderEliminar