sábado, 27 de agosto de 2011

...

Jogamos todos os dias à defesa. Vestimos a armadura de manhã e carregamo-la orgulhosamente até à noite, ao instante em que finalmente podemos descansar e respirar, descair os ombros e parar de fingir que somos fortes e invencíveis e que aguentamos tudo. Alguns de nós até se dão ao luxo de chorar nesse momento, outros simplesmente afundam a cabeça na escuridão, esperando que no dia seguinte o milagre aconteça e a vida se transforme naquilo que sonhámos que seria. 

E depois há imprevistos. Alguém diz em voz alta aquilo que tanto nos esforçamos por calar. O vídeo deve estar a aparecer aí pela internet. Procurem a entrevista de Carla Andrino ao programa Alta Definição.
                                            

1 comentário:

  1. Temos vergonha de dizer o que sentimos... e calamos a dor!

    ResponderEliminar