segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Lá vem mais um aperto para a função pública...

Passos Coelho anunciou hoje um corte na despesa do Estado, sem precedentes nos últimos 50 anos. A julgar pelas nomeações, ordenados e privilégios concedidos nas camadas superiores do Estado, o corte só pode sobrar para os mesmos de sempre, aqueles que têm sido catalogados perante a sociedade como preguiçosos, incompetentes e parasitas. Assim não vamos lá...
                           

2 comentários:

  1. Até agora não vi cortar nada. Isto não passa de soundbyte, faz lembrar as contratações de avançados que marcam 50 golos por época, quando são contratados, mas depois entram em campo e nem tocam na bola... Ver para crer o corte na despesa...

    ResponderEliminar
  2. Não se entende qual a razão de Pedro Passos Coelho temer a contestação social com medidas de corte da despesa. A não ser que para Passos Coelho a despesa seja pagar salários, pensões, subsídios de desemprego, apoio social.

    ResponderEliminar