Já chega, caramba...


A situação chegou a um ponto que até a Troika se sente na obrigação de avisar que não pode haver mais subida de impostos. O que está mesmo, mesmo, a fazer falta é o corte na despesa pública.

Os responsáveis do FMI até explicam (porque pelos vistos os nossos políticos têm dificuldade em entender), que "Sem as reformas estruturais, o ajustamento será totalmente feito através de cortes no nível de vida, será feito através do empobrecimento e não com aumentos de competitividade". "E ninguém quer isso", garantiu Paul Thomsen.
           

Comentários

Enviar um comentário