Sementes de cidadania


O voluntariado no Banco Alimentar contra a Fome contou este ano com a colaboração de várias crianças no trabalho de distribuição e organização dos bens recolhidos. As crianças têm sido também uma presença constante nos pontos de recolha junto dos supermercados, na maior parte das vezes através dos grupos de escuteiros.

Não posso deixar de registar com agrado que uma organização desta dimensão e com o volume de trabalho que regista nestes dias, não só encare o contributo de crianças como valioso, em vez de optar pela facilidade de considerar que "só iriam atrapalhar", mas sobretudo que tenha a preocupação efectiva de, no meio de toda a azáfama, formar cidadãos mais solidários e participativos. A frase de Isabel Jonet é particularmente feliz:  "São sementes de cidadania que estamos a plantar".

Pela minha parte, enquanto cidadã, sou eu que agradeço. Obrigada.
                               

Comentários

  1. Participei nesta campanha, pela primeira vez, também do outro lado, o lado de quem dá o saco a apelar à boa vontade de quem entra no supermercado e que o devolve com o que cada um pode dar.Foi uma experiencia muito positiva que quero voltar a viver e que recomendo a todos.

    ResponderEliminar
  2. Pois é... eu também costumo participar e é bom que haja pessoas que se preocupam com os outros. Só o que é preocupante é que tenha de haver bancos alimentares contra a fome e que o número dos que recorrem a ele seja cada vez maior. Não é com a caridadezinha que isto se resolve.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário