quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

DocLisboa


O Teatro Fórum de Moura promove, em parceria com a APORDOC, uma extensão do DocLISBOA em MOURA, integrada também na Semana da Comunidade Educativa, promovida pela Câmara Municipal de Moura.

As projecções contarão com a presença dos realizadores (com excepção de Susana Sousa Dias que se encontra fora do país) para conversas com o público.


O DocLisboa trata-se do mais conceituado festival de cinema documental do país e promove todos os anos várias extensões em diferentes localidades, neste caso, em Moura, no Cine-Teatro Caridade. Durante os 3 dias do DocLISBOA em MOURA vão realizar-se duas sessões para escolas e três para público em geral.


Dia 28, 10h30 e 14h30 (sessões para escolas)
Documento Boxe + Combate às Escuras
de Miguel Clara Vasconcelos

Tratam-se de 2 documentários, o primeiro é sobre o pugilista Jorge Pina e tudo aquilo que rodeia um combate de boxe, o segundo, é o seguimento do primeiro filmado após 5 anos, onde Jorge Pina deixou de poder combater devido à sua falta de visão, falta esta directamente ligada ao boxe, e a sua luta constante para se adaptar à nova realidade.

Dia 28, 21h15 Cineteatro Caridade
Pare, Escute, Olhe
de Jorge Pelicano

O aclamado e premiado documentário sobre o encerramento da Linha do Tua entre Bragança e Mirandela. Pare, Escute e Olhe de Jorge Pelicano é uma viagem através de um Portugal onde as assimetrias crescem, formalmente é esquecido e continuamente vítima de promessas políticas oportunistas. Uma realidade que o Distrito de Beja bem conhece, após duas décadas de encerramento do Ramal Ferroviário MOURA _ BEJA, e o recente fecho das ligações do Comboio Intercidades a Lisboa.

Dia 29, 21h15 Cineteatro Caridade
Photomaton – Retratos de João dos Santos
de Sofia Ponte e Tiago Pereira

Parte do conceito de photomaton em que cada retrato é único e relativo a um instante, este filme reúne visões e vivências singulares de colaboradores e amigos próximos de João dos Santos, de forma a tornar o seu pensamento acessível e menos complexo a um público para além da comunidade científica da saúde mental e da educação.



Dia 30, 21h15, Cineteatro Caridade
48
de Susana Sousa Dias

O que pode uma fotografia de um rosto revelar sobre um sistema político? O que pode uma fotografia de um rosto tirada há mais de 35 anos dizer sobre a nossa actualidade? Partindo de um núcleo de fotografias de cadastro de ex-prisioneiros políticos da ditadura portuguesa (1926-1974), 48 procura mostrar os mecanismos através dos quais um sistema autoritário se tentou auto-perpetuar.

48 foi “provavelmente o mais ousado e vanguardista” objecto cinematográfico a passar pela edição de 2009 do DocLisboa” (palavras em Novembro de 2009 de Sérgio Tréfaut, o director do festival).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Estrela da manhã

Numa qualquer manhã, um qualquer ser, vindo de qualquer pai, acorda e vai. Vai. Como se cumprisse um dever. Nas incógnitas mãos tran...