A mentira


Hoje, ao almoço com amigos, falámos da mentira e do mal que ela consegue causar. Sei que já falei disso aqui no Açúcar e que até pode parecer que estou um bocadinho obcecada com isto. Talvez esteja.

O problema é que a mentira é realmente o pior que qualquer pessoa tem para dar e não há nada, absolutamente nada, que o justifique. Por muito más que sejam as circunstâncias, só pioram com a mentira.

Há sempre, nas nossas vidas, um instante, um pequeno e quase insignificante instante, em que se faz uma escolha, se toma uma posição, se decide enganar alguém. A superioridade ilusória que se sente nesse momento, quando julgamos ter o poder de decidir sobre a vida daqueles que enganamos, nada mais pode trazer além da mágoa e da desilusão.

É esse instante, irreversível e corrosivo, que não perdoo.


             

Comentários

  1. Ora a mentira ajuda nas relações humanas, seria impossível vivermos sem ela. O que incomoda, em particular às mulheres, é a traição, não propriamente a mentira.

    ResponderEliminar
  2. "Os seres humanos são os animais que acreditam nas histórias que contam acerca deles próprios."
    O símio que existe em cada um de nós encarrega-se do resto (:) Todos enganamos, em maior ou menor grau. Necessariamente, não temos que enganar para prejudicar. Estou de acordo com o António na primeira parte da observação. Quanto ao incómodo referido, nunca vi nenhum homem dar pulos de alegria...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário