Todos por todos

Durante anos ouvi as pessoas em Moura queixarem-se do sistema de recolha de lixo. Li vezes sem conta, recomendações para que não se colocasse o lixo aos cantos das ruas, construindo torres de porcaria que os cães e gatos se encarregavam de espalhar pelas proximidades.

Muitas vezes, especialmente quando trabalhava no Turismo, ouvi pessoas de fora comentarem com estranheza o nosso hábito peculiar de pendurar o lixo das varandas, nos parapeitos ou em pregos especialmente colocados para o efeito nas paredes das casas.

Assisti, incrédula, ao descaramento de pessoas que colocavam os mal-amanhados sacos com restos de comida e gordura na porta de vizinhos, ou a donas de casa impecáveis, que por não admitirem lixo dentro de casa, o empurravam para as ruas nos dias em que já sabiam que não havia recolha.

A resolução desta questão só tinha um caminho: a colocação de contentores em locais de proximidade para que as pessoas coloquem o lixo no sítio certo. Parecendo simples, esta medida exigia coragem, porque implicava abolir um hábito instalado há muito. Mas finalmente foi tomada. Conforme aviso prévio a todos os interessados, em que era pedida a compreensão para a necessidade da medida e a colaboração para o bem-estar de todos, a recolha de lixo porta a porta chegou ao fim na semana passada.



E o resultado?

O resultado é a teimosia de quem não admite prescindir do seu conforto em prol do bem comum. Ainda no Sábado (dia 9) tive oportunidade de ver, na Rua Santana e Costa (perdoem-me os moradores que foram cumpridores) a vários sacos de lixo encostados às paredes, à espera da fome de um cão vadio ou do peso da roda de um carro para rebentar com eles. Que parte da mensagem é que estas pessoas não terão percebido?

E quando verificaram, durante vários dias consecutivos, que o lixo não era recolhido, porque continuaram a insistir? Ah, sim, eu sei a explicação para esta pergunta, ouvi-a um vizinho da minha rua:

“Não vá levar isso, os da câmara é que têm obrigação, estão lá ganhando os bons ordenados, eles que venham buscar o lixo.”



A colocação dos contentores é outro problema: Ninguém quer contentores de lixo ao pé da porta, porque isso equivale a um cheiro nauseabundo, moscas e ratos a rondarem a zona, e em tempo de frio, um incêndio de vez em quando. É claro que isto poderia ser evitado, se as pessoas cumprissem os horários estipulados para a colocação do lixo nos contentores, se o lixo fosse devidamente ensacado e bem fechado, se abrissem o contentor para pôr o lixo lá dentro, em vez de o atirarem para o chão ali ao lado, e se algumas pessoas não insistissem em atirar brasas ainda quentes para contentores cheios de matéria potencialmente inflamável.

É por esta razão que em Moura, a maioria dos contentores são metálicos, porque os de plástico ardem e derretem vítimas da estupidez crónica de alguns habitantes.

Respeito pelos outros, Cidadania, Higiene ou Saúde Pública devem ser termos que estas pessoas desconhecem. Vivemos numa selva? Não, mas vivemos certamente com alguns selvagens por perto.

(Estas fotografias foram tiradas hoje, dia 11, a seguir ao almoço.)


Adenda muito importante:

Aqui ficam alguns documentos informativos distribuídos pela Câmara para divulgação da implementação do novo sistema de recolha de lixo. Pode ser que alguém muuuuuito distraído ainda não se tenha apercebido. Quanto a si, se ainda me está a ler, ajude neste esforço colectivo. Passe a palavra, esclareça alguns espíritos menos iluminados que por acaso se cruzem no seu caminho.


Caro(a) munícipe:
A Câmara Municipal de Moura vem por este meio informar que, a partir do dia 4 de Janeiro de 2010, será introduzida uma alteração no sistema de recolha de lixo no centro histórico da cidade, passando o sistema de recolha porta-a-porta, a ser substituído pelo sistema de deposição em contentores.
A alteração no sistema de recolha do lixo introduzirá uma melhoria significativa na qualidade de vida dos mourenses, promovendo a limpeza das ruas e garantido a segurança e a saúde dos habitantes e turistas que nos visitam.
De forma a servir a população abrangida pela alteração a Câmara Municipal de Moura disponibilizará um conjunto de contentores instalados estrategicamente nas ruas indicadas em anexo.
Informamos V.Exa. que, a partir da data acima indicada os funcionários do serviço de higiene e limpeza deixarão de percorrer as ruas para apanhar os sacos de lixos, pelo que deverá passar a utilizar os equipamentos referidos.
Para mais informações, ou esclarecimentos complementares, solicitamos que contacte os Serviços de Higiene e Limpeza.
Contamos com a sua colaboração. Estamos a trabalhar para o bem-estar de todos.

Com os melhores cumprimentos,

O Vereador

José António Linhas-Roxas Oliveira



Coloque os resíduos em sacos bem fechados de Segunda a Sexta-feira e ao Domingo
durante a noite, ou seja, entre as 20h30m e as 7horas da manhã.
Na noite de Sábado para Domingo não coloque resíduos nos contentores, pois não haverá recolha.
E não esqueça de fechar a tampa do contentor.

O Ambiente agradece

Para as empresas que, pela sua especificidade, produzem maior volume de resíduos, está também previsto um plano de recolha de resíduos que vai ser debatido e analisado em duas reuniões na próxima quarta-feira:
Exmo. Senhor

A Câmara Municipal de Moura convida V. Ex.ª a participar em uma reunião a realizar na próxima dia 13 de Janeiro, quarta-feira, na Sala de Sessões dos Paços do Concelho, com o objectivo de informar e debater a implementação do novo sistema de recolha de resíduos sólidos urbanos (RSU) na cidade.
De forma a possibilitar a comparência são disponibilizados dois horários de reuniões:
10 horas – as actividades de bar e restauração
21 horas – outras actividades de comercio, industria e serviços
Desde já agradecemos o contributo e a comparência
Com os melhores cumprimentos

O Vereador
José António Linhas-Roxas Oliveira

Comentários

  1. Tudo isto tem uma explicação, falta de civismo.
    Isto curiosamente acontece na zona histórica porque nos outros bairros há muitos anos que os habitantes se habituaram a colocar o lixo nos contentores só os habitantes do centro é que tinham esse "privilégio" e agora que lhe foi retirado choramingam e refilam. Não querem o lixo à porta mas também não querem contentores, faz me lembrar aquelas pessoas que refilam por causa da colocação antenas dos telemóveis mas têm telemóveis e depois se não têm rede refilam por não têm antenas. Não querem é as antenas ao pé deles.
    Por mim a decisão do Sr. vereador foi muito bem tomada, se as pessoas não são civilizadas têm que se arranjar formas de as civilizar.
    Ahh é verdade outra coisa ainda "Recolha selectiva" significa seleccionar o lixo e separa-lo, não significa juntar o lixo todo no mesmo saco e seleccionar o contentor onde se coloca.

    JF

    ResponderEliminar
  2. É uma decisão da Câmara. Uma decisão política e técnica.

    ResponderEliminar
  3. Com certeza que é mas muito bem tomada, poque o que se passava era uma vergonha.

    ResponderEliminar
  4. Ao caminhar pela zona nobre da cidade, acompanhado por pessoas de outras locais, houve sempre este tema de conversa...
    Os sacos de lixo espalhados pela rua, alguns abertos por cães famintos, davam uma imagem descuidada da cidade...

    Boa medida...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário