quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

25 anos

"Festejar a Vida, as Canções, o Fim e o Princípio, a Chuva - se for convidada - os Refrões, as Imagens de todos os Tempos, o Mar e a Multidão. Festejar a Festa."

É assim que os Delfins se vão despedir do seu público hoje, na "sua" Baía de Cascais, após 25 anos de canções.

A banda nascida em Cascais e liderada pelo carismático vocalista Miguel Ângelo alcançou durante os últimos vinte e cinco anos um lugar ímpar na música pop nacional.

Vi os Delfins ao vivo nos claustros da "minha" Universidade de Évora, em 1991. Foi extraordinário e não vou esquecer.


Mais do que a um país
que a uma família ou geração
Mais do que a uma passado
Que a uma história ou tradição
Tu pertences a ti
Não és de ninguém

Mais do que a um patrão
A uma rotina ou profissão
Mais do que a um partido
que a uma equipa ou religião
Tu pertences a ti
Não és de ninguém

Vive selvagem
E para ti serás alguém
Nesta viagem

Quando alguém nasce
Nasce selvagem
Não é de ninguém

Quando alguém nasce
Nasce selvagem
Não é de ninguém
De ninguém

1 comentário:

  1. Zélia, esta é só a letra que eu ate hoje, desde que foi lançada, considero que me define... tenho todas as limitações impostas pela sociedade, mas NASCI SELVAGEM!!!!
    e isso ninguem me tira!
    heheheh

    beijos

    Sofia Gemitta

    ResponderEliminar