quinta-feira, 31 de março de 2011

Em contramão


A imprensa espanhola compara o nosso Primeiro a "um condutor que avança a alta velocidade numa auto-estrada em contramão, convencido que todos os outros é que estão errados". E no entanto, é quase certo que os portugueses vão voltar a elegê-lo para formar Governo.

Sócrates preparou tudo cuidadosamente. Percebeu a fraqueza de Passos Coelho, encostou-o à parede e obrigou-o a assumir uma posição à qual ele apenas poderia reagir com o pedido de demissão.

Passos Coelho não está pronto e Sócrates sabe-o bem, por isso antecipou e precipitou a realização de novas eleições. Passos Coelho também sabe que não está pronto, por isso dá tiros sucessivos nos pés para que os portugueses não votem nele e não o obriguem a ser o homem do leme de um barco completamente desgovernado.

E entretanto, o país segue, cada vez mais, à deriva.

7 comentários:

  1. Bem observado...

    ResponderEliminar
  2. Concordo em gênero e grau. Acrescentaria mais um detalhe: o interesse do partido é ocupar os cargos de chefia das empresas estatais e fundações, o resto que se dane. A solução do problema parte daí. Como digo, é mais do mesmo. Vejo um bando de piratas tomando de assalto a nau assaltada e desgovernada para mais uma pilhagem. Veríamos luz no final do túnel se fizéssemos como a Islândia, fossemos a novo escrutínio com gente comprometida com os interesses do País. Tendo como proposta fazer caixa, vender estatais, fechar fundações e trancafiar os responsáveis da crise, políticos e banqueiros. Só aí se poderia ter moral para exigir mais sacrifícios do povo.
    Carlos - RJ

    ResponderEliminar
  3. Se calhar és capaz de ter razão... mas eu vou votar lá mais para a esquerda num partido bem simpático!

    ResponderEliminar
  4. Resta saber para que serviu o dinheiro roubado aos portugueses nos últimos tempos, com PECS e afins. Hoje chegou-se à conclusão que nos últimos 5 anos a dívida portuguesa praticamente duplicou! Para onde tem desaparecido tanto dinheiro? Alguém sabe explicar o que têm estes desgovernantes andado a fazer estes anos todos?? Hoje o imaculado Cavaco Silva falava como se nenhuma responsabilidade tivesse, também ele, em toda esta situação. Pura hipocrisia... Será que não podem trazer o Lula da Silva, do Brasil, durante uns tempos, para mostrar como se começa a reerguer um país? Santa Ignorância que não aprendem nada, ou não querem aprender.

    ResponderEliminar
  5. Seria engraçado se os portugueses voltassem a eleger Sócrates. Bem mereceriam todos os PEC's, PPP's e demais calamidades que viessem a ocorrer. Por mais incompetente que seja PPC, espero que Sócrates tenha chegado ao fim da linha...

    ResponderEliminar
  6. Meu amigo, não precisamos de mais demagogos, chegam as lérias dos nossos políticos. Sou emigrante residente no Brasil há 38 anos, vi o pobre Lula, hoje milionário, começar na vida política. Por ele o Brasil nunca atingiria o desenvolvimento a que hoje chegou. Na oposição foi sempre do contra. Contra o Plano Real que deu estabilidade à moeda e tirou o País de uma inflação de 80% AO MÊS. Contra todas as medidas econômicas que sanearam a economia como: a venda de Estatais e leis de contenção de gastos dos governos Federal, Estadual e das Prefeituras. Contra a venda dos bancos Estaduais, que atuavam de forma irregular, parecida com a dos Bancos dos países membros da CE. Posso lhe afirmar que o BCE vai indicar para a Presidência do BP pessoa de sua confiança, para no futuro não ser enganado. Não temos mais em nossas mãos o destino do País. Os nossos políticos viraram marionetes nas mãos das Merkel(s) da Europa.
    Voltando ao Lula, o governo deu certo porque deu continuidade à política do seu antecessor FHC, este sim, o responsável por ter colocado a economia nos eixos e ter dado início a programas sociais, por iniciativa de sua esposa, já falecida, Rute Cardoso.
    Some os 6 anos de grande desenvolvimento no Mundo durante o governo Lula.
    Na América do Sul, o Brasil, foi dos paises que menos cresceu no período de 2002 a 2008, culpa disso, a maior carga tributária do Mundo. Quando Lula assumiu, o País estava preparado. Hoje..., falta infra-estrutura em aeroportos, portos e estradas.
    A UC, a serviço da política populista, de pires na mão; do nosso (ex) PM, ao condecorar o analfabeto, o palanqueiro que se gaba de nunca ter lido um livro, envergonha os portugueses.
    Não bastasse, esse alucinado, inconseqüente, paranóico, mentiroso, acaba com a economia e a reputação dos portugueses, por capricho e vaidade. Num país sério estaria preso.
    A que ponto chegamos!
    Carlos - RJ

    ResponderEliminar
  7. E U A V I S E I
    De a.marques a 20 de Março de 2011 às 11:13
    POR ATACADO
    COMO OS ANJINHOS DO PSD DEVERIAM TER PROCEDIDO:
    Disseste tu, diria eu, vemos, ouvimos e lemos, não podemos ignorar. Registamos, estranhamos, mas não respondemos a recados enviados pela comunicação social. Tanto mais que o que vai aparecendo bolçado vindo de quem vem, aconselha a esperar o seu contrário num estalar de dedos. Só poderá merecer alguma resposta se escrito e endereçado. Sem mais, adeus até ao parlamento.
    PEÇO DESCULPA, MAS SEGUE EM VOZ ALTA PARA VER SE OS ANJINHOS DO PSD ESCUTAM E ENTENDEM. AQUI FICA:
    Senhores do PSD, vocês tem gente inteligente. Arranjem maneira de não libertar Sócrates antes de ele se atolar até ao pescoço. Dilatem-lhe o prazo para o estertor final por auto flagelação. Deixem-no escorregar por mais 1/2 dúzia de semanas para a estocada fatal. Que, aí sim, não lhe dará hipótese de retorno.
    ACTUALIDADE/RECEITA
    O PS não gere, atrapalha e transfere, querendo obrigar o PSD a digerir. Não há solução para o País com um PS catastrófico a governar, que passará a ciclone destruidor na oposição. Sendo que a inversão destes factores não corrigirá substancialmente a desgastada, insistente e falida fórmula que nos tem impingido. Só uma emenda constitucional de emergência máxima constituirá receita., recolocando os peões em novo tabuleiro, que este está feito em cacos, que duas centenas e meia de deputados não souberam ou não lhes interessou racionalizar e assumir durante trinta anos.

    ResponderEliminar

Nenhum homem é uma ilha.

No momento em que passam quatro anos sobre aqueles dias loucos e felizes da minha transferência para Évora, apercebo-me do impacto que a...