Um mundo abandonado

Uma escola que fecha mata uma aldeia ou acelera o inevitável?

Para ler com atenção no Público.

Porém, fica claro que nem todos temos as mesmas aspirações. Há vereadores responsáveis pela Educação que sonham em ter escolas ao nível dos melhores centros comerciais do país. Este senhor, se se descuida, ainda vai a Ministro da Educação.

Comentários

  1. O economicismo que persiste em nos governar!
    ... mas a culpa é nossa!

    ResponderEliminar
  2. Esse senhor é um vulto do pensamento português! Tem toda a razão. Para além de que precisamos de fornecer os centros comerciais com mão de obra desqualificada e barata.

    ResponderEliminar
  3. André Escoval30/08/10, 11:19

    Há coisas que me revoltam as entranhas! E esta é uma delas!
    Quando a Educação é norteada por princípios economicistas, algo vai mal, porém estamos perante um exemplo de que a rentabilização económica da educação já leva à desertificação e na esmagadora maioria dos casos leva a que se termine com o ultimo resquício de presença do Estado no interior português! Para além do terminus da presença do Estado no interior português, é o fomento implícito do surgimento do trabalho infantil, do decréscimo da qualidade de vida!
    O Senhor alega que termina com a Escola por serem do tempo do Estado Novo, ou melhor, do Fascismo(!), mas quer-me parecer que estamos é a voltar aos estilos de vida que a Ditadura "Salazarenta" nos impôs!
    Revolta-te povo!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário