terça-feira, 28 de junho de 2011

Liberdade de expressão

Bernardo Bairrão era administrador do grupo Media Capital, que detém a TVI. Foi convidado para um lugar de Secretário de Estado no Ministério da Administração Interna e depois, apenas algumas horas depois, foi substituído por Filipe Lobo d'Ávila sem sequer ter tomado posse.

Tudo porque foi impaciente e resolveu começar a emitir opiniões - antes de estar no lugar - contrárias à privatização da RTP, e portanto, à opinião daquele que é agora o grande líder.

"Ou estás comigo, ou estás contra mim", outra vez?
                 

3 comentários:

  1. Paços a Paços se constrói um grande país...

    ResponderEliminar
  2. ... por acaso a menina está a distorcer aquilo que se passou. Não teve nada a ver com liberdade de expressão e aproveita para começar já a sua maldicência sobre Passos Coelho. Eu vou dizer-lhe o que se passou.
    O Bairrão inchou com o convite e até já a porteira do prédio sabia antes do presidente da república. A seguir veio o pavão do Prof. Marcelo a anunciar o nome na televisão.
    As regras da negociação entre os dois partidos e os convidados eram de sigilo absoluto e o anúncio público só poderia ser feito depois de o presidente saber.
    Quem quebra uma regra antes de tomar posse ... á la calle ... como dizem nuestros hermanos.

    LT

    ResponderEliminar
  3. Maledicência... hum...
    Você lá sabe.

    ResponderEliminar

Nenhum homem é uma ilha.

No momento em que passam quatro anos sobre aqueles dias loucos e felizes da minha transferência para Évora, apercebo-me do impacto que a...