terça-feira, 28 de junho de 2011

Liberdade de expressão

Bernardo Bairrão era administrador do grupo Media Capital, que detém a TVI. Foi convidado para um lugar de Secretário de Estado no Ministério da Administração Interna e depois, apenas algumas horas depois, foi substituído por Filipe Lobo d'Ávila sem sequer ter tomado posse.

Tudo porque foi impaciente e resolveu começar a emitir opiniões - antes de estar no lugar - contrárias à privatização da RTP, e portanto, à opinião daquele que é agora o grande líder.

"Ou estás comigo, ou estás contra mim", outra vez?
                 

3 comentários:

  1. Paços a Paços se constrói um grande país...

    ResponderEliminar
  2. ... por acaso a menina está a distorcer aquilo que se passou. Não teve nada a ver com liberdade de expressão e aproveita para começar já a sua maldicência sobre Passos Coelho. Eu vou dizer-lhe o que se passou.
    O Bairrão inchou com o convite e até já a porteira do prédio sabia antes do presidente da república. A seguir veio o pavão do Prof. Marcelo a anunciar o nome na televisão.
    As regras da negociação entre os dois partidos e os convidados eram de sigilo absoluto e o anúncio público só poderia ser feito depois de o presidente saber.
    Quem quebra uma regra antes de tomar posse ... á la calle ... como dizem nuestros hermanos.

    LT

    ResponderEliminar
  3. Maledicência... hum...
    Você lá sabe.

    ResponderEliminar

Sem noção

Isto das fake news está cada vez pior. Vejam bem que agora até dizem que as 3 primeiras figuras da Nação mais o presidente da CML foram...