quinta-feira, 16 de junho de 2011

O elefante no meio da sala



A insistência de Pedro Passos Coelho em manter Fernando Nobre como candidato à presidência da Assembleia da República pode trazer-lhe o primeiro dissabor. É que será necessária maioria absoluta para a eleição e, nesta altura, não há consenso com o parceiro mais natural, o CDS-PP. E não deve ser possível recolher os votos que faltam ao PSD para a maioria absoluta nas outras bancadas. 


Incómodo, foi nisso que Fernando Nobre se tornou. Um peso morto.


                                 

1 comentário:

  1. O voto é secreto! Veremos se Fernando Nobre consegue 100 votos, tenho para mim, que nem os do PSD reúne na totalidade...

    ResponderEliminar

Nenhum homem é uma ilha.

No momento em que passam quatro anos sobre aqueles dias loucos e felizes da minha transferência para Évora, apercebo-me do impacto que a...