Feira do Livro de Moura: 30 anos | 1984

1984


Os livros voltaram à rua de 25 de Agosto a 2 de Setembro de 1984. Além do lançamento de edições da Biblioteca Municipal, estiveram presentes mais uma vez, diversos Grupos Corais Alentejanos. À Feira vieram também alguns poetas populares do Concelho.


Portugal comove-se ao ver Carlos Lopes receber a Medalha de Ouro pela vitória na Maratona ao som do Hino Nacional em Los Angeles.

Mas 1984 é um ano marcado por circunstâncias infelizes: a SIDA torna-se pública e a Etiópia morre de fome. Indira Gandhi é assassinada por membros sikhs da sua guarda.

No campo da arte, o filme Amadeus recebe oito Oscares da Academia e Madonna lança Like a Virgin.

O Nobel da Literatura é atribuído a Jaroslav Seifert, autor checoslovaco, ''pela poesia plena de frescura, sensualidade e criatividade, produto de um ser humano versátil e de um indomável espírito'', enquanto Desmond Tutu recebe o Prémio Nobel da Paz, "pelo seu trabalho na luta contra o apartheid".

Nesse Natal, recebi como prenda um livro que acabaria por condicionar a minha visão da vida e do mundo: 1984, de George Orwell.

Comentários

  1. Em 2009, "1984" de George Orweel, foi considerado pela Neswsweek o segundo melhor livro de sempre. O primeiro lugar foi atribuído a "Guerra e Paz" de Lev Tolstoi...

    BB

    ResponderEliminar
  2. Dizem que só conseguimos apreciar a verdadeira importância das coisas quando somos privados delas. No meu caso, felizmente, nunca vivi nada parecido com a vida de Winston Smith.

    Mas viver numa sociedade em que se faz o culto do ódio como forma de unificação de vontades, para além das óbvias privações da liberdade de acção e até de pensamento, aterrorizou-me.

    Felizmente Orwell foi capaz de escrever este livro e felizmente, tive oportunidade de o ler e de perceber tudo o que não queria e não podia permitir que acontecesse.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário