sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Também precisamos de nos distrair um bocadinho com as desgraças dos outros

Documentos hoje publicados pelos jornais The Independent e Daily Express, atestam que o tesoureiro-adjunto da rainha dirigiu, em 2004, ao Ministério da Cultura (o responsável pela gestão das verbas atribuídas à família real), um pedido para que os palácios reais de Buckingham e Windsor beneficiassem de um fundo social que está destinado a ajudar famílias carenciadas, hospitais e associações comunitárias que têm dificuldade em pagar as contas relacionadas com o aquecimento das suas casas ou instalações.

Segundo foi referido pelos conselheiros da monarca, o consumo de electricidade e de gás nos palácios reais tinha duplicado e superava um milhão de libras (cerca de 1,2 milhões de euros), o que foi considerado como "insustentável".

O Governo britânico ainda aceitou inicialmente o pedido real, mas, em Agosto de 2004, um responsável governamental escreveu para o palácio de Buckingham confessando estar "um pouco inquieto sobre as prováveis repercussões hostis dos media, se der um subsídio a um palácio em detrimento, por exemplo, de um hospital. Desculpe, mas a resposta não pode ser positiva".

Sempre pode beber um chazinho para aquecer...
                 

1 comentário:

  1. Anibal Cavaco Silva:
    Actualmente recebe três pensões pagas pelo Estado, distribuídas da seguinte forma:
    - € 4.152,00 - Banco de Portugal.
    - € 2.328,00 - Universidade Nova de Lisboa.
    - € 2.876,00 - Por ter sido primeiro-ministro.

    Podendo acumulá-las com o vencimento de P.R. ! juntamente com as pensões ainda recebe mais uns 18 milhões do Estado para pagar a Casa Civil Portuguesa. Porque será que, o Expresso, o Público, o Independente, o Correio da Manhã e o Diário de Notícias, não abordaram este caso???

    ResponderEliminar