O polvo


Não sendo um jornal de referência, um "fazedor" de ideias e movimentos, o jornal Sol pode hoje assumir-se como o símbolo de um país farto de histórias pouco secretas de um governo podre.

Nenhum chefe de governo se pode comportar desta maneira.

Comentários

  1. Quem como eu viu o telejornal da SIC, da hora do almoço, com um peça de 2004, em que o então Engº Sócrates novo dono do PS, desancava em Santana Lopes, por causa das alegadas pressões do governo na TVI, por causa de Marcelo Rebelo de Sousa e o seu afastamento como opinador-mor,fica no mínimo indignado, como este senhor, que pressiona toda a gente, desde, procuradores, a Empresas de comunicação, a chefes de redacção, jornalistas, juízes e magistrados, investigadores, que tem no seu curriculo, casos no mínimo nubelosos como: Autoria de projectos de Engenharia na Guarda, Licenciatura tirada ao Domingo, numa Universidade Duvidosa, e com professores amigos, Freeport, e as alegadas luvas, Caso TVI, Silênciar ou tentar, Manuela Moura Guedes, José Eduardo Moniz, Mário Crespo, José Manuel Fernandes, mentir ao Parlamento, ao País, aos Jornalistas, meter como nenhum outro, através de nomeações, socialistas por atacado, em orgãos do Estado, fazer negócios pouco claros com Empresas de amigos, ou camaradas seus, além da sua natura arrogância e prepotência, fazendo dos outros todos "Burros". E que nos deixa este senhor? Um País endividado, na miséria, desconfiado, sem auto-estima, dividido, onde os sacríficios de anos e anos sempre para os mesmos, deram em nada, desemprego, menor poder de compra, maiores desigualdades, Funcionários Públicos enxuvalhados, jovens sem horizontes, um País cinzento, de Outono a caminhar para um Inverno permanente.
    Podemos enganar todos, durante algum tempo, mas não enganaremos todos durante todo o tempo. Basta senhor Sócrates, não acreditamos mais em si

    ResponderEliminar
  2. Só por curiosidade, Manuela Moura Guedes não era aquela da TVI que também era deputada do CDS, que também é esposa de um indivíduo do PSD e que foi sempre isenta nas suas opiniões politicas? Se não é a mesma personagem peço desculpa pela minha confusão.

    ResponderEliminar
  3. Bem, pelo que vejo, qualquer pessoa que tenha a audácia de assumir as suas opções políticas, fica imediatamente impedido de ter opinião, excepto se for da cor do poder vigente, correcto?

    Eu também não gosto da MMG, também acho que ela não é isenta e que é uma péssima jornalista. Detestava ouvi-la, não aprecio o tipo de jornalismo da TVI, por isso a essa hora, mudava sempre de canal.

    A isto chama-se LIBERDADE DE ESCOLHA. Parece uma coisinha insignificante quando se tem como garantida, mas assume uma importância fundamental quando alguém a põe em causa.

    Para os estudantes de História há uma frase chavão sobre a importância da disciplina: Conhecer o passado para não repetir os erros no presente e no futuro. Infelizmente, parece que ninguém explicou isso ao Sr. Pinto de Sousa, o que não é de estranhar, dado aquilo que se conhece do seu "percurso académico".

    ResponderEliminar

Enviar um comentário